Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Política

"A prefeitura não é uma secretaria do estado", provoca Neto sobre projeto de nova rodoviária

["A prefeitura não é uma secretaria do estado", provoca Neto sobre projeto de nova rodoviária]
18 de Setembro de 2019 às 19:52 Por: Vagner Souza/Arquivo BNews Por: Juliana Nobre e Pedro Vilas Boas

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), provocou o governador do estado, Rui Costa (PT), sobre o projeto para construção do novo Terminal Rodoviário de Salvador, em Águas Claras. "A prefeitura não é uma secretaria do governo do estado", disse.

O consórcio formado pelas empresas Sinart e AJJ Participações foi o vencedor da licitação para o projeto, já que foram também as únicas interessadas.

"Se o governo quiser dialogar sobre a nova rodoviária, nós estamos abertos ao diálogo, assim como fizemos com o metrô, como estamos fazendo com o monotrilho do Subúrbio. Agora, o governo tem que respeitar o que é prioridade da prefeitura. A prefeitura não é uma secretaria do governo do estado, nunca foi e nunca será, para lamentação profunda de Rui Costa", afirmou, em entrevista à imprensa.

A declaração foi feita durante participação do prefeito na apresentação e bênção do novo túmulo de Irmã Dulce, nesta quarta-feira (18), no Largo de Roma.

A nova rodoviária de Salvador contará com investimento de R$ 120 milhões. O terminal será multimodal com integração entre a futura estação do metrô de Águas Claras, o VLT e o terminal de ônibus urbanos e metropolitanos. A previsão é de que 39 mil passageiros circulem diariamente na nova rodoviária.

Ponte Salvador-Itaparica

Ainda durante o evento, Neto também criticou a postura do governo do estado em outro projeto, o da ponte Salvador-Itaparica, que teve edital de licitação publicado no Diário Oficial nesta quarta.

"“Olha, eu pergunto como um projeto desses pode ser licitado, se a prefeitura de Salvador que é a principal cidade afetada por essa obra, sequer tem conhecimento do impacto que a obra tem na cidade, como vai se encaixar na cidade, como é que esse volume enorme de tráfego vai atravessar Salvador, cortando o coração da cidade. Isso não vai acontecer por cima da prefeitura", disse à imprensa.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso