Política

Secretária da Saúde destaca importância da prevenção no combate à dengue

Reprodução
A secretária da Saúde do Estado, Roberta Santana, concedeu entrevista à imprensa neste sábado (2)  |   Bnews - Divulgação Reprodução
Tácio Caldas e Davi Lemos

por Tácio Caldas e Davi Lemos

[email protected]

Publicado em 02/03/2024, às 19h27 - Atualizado às 22h07


FacebookTwitterWhatsApp

A secretária estadual da Saúde, Roberta Santana, destacou, em conversa com a imprensa neste sábado (2), durante visita ao Instituto Couto Maia, ao lado da ministra da Saúde, Nísia Trindade, que a vacinação contra a dengue não é uma estratégia para trazer resultados imediatos. A titular da Sesab destacou que o foco de ação, neste momento de epidemia, é de apostar na prevensão.

"Vacina é uma solução, sem dúvidas, mas não pode ser enfrentada como solução imediata da dengue no nosso estado e nem no nosso país. É médio e longo prazo; agora é prevensão e cuidado", declarou a secretária da Saúde. Já a ministra agradeceu à colaboração da população "que aderiu a esse dia D, abrindo suas casas e fazendo aqueles dez minutos contra a dengue que são tão importantes na prevensão".

A ministra escolheu vir para a Bahia para realizar o Dia Nacional Brasil Unido no combate à dengue. Anteriormente, o Ministério da Saúde já havia destacado como exemplo o programa de combate à doença realizado pela Bahia. "Queria agradecer a todos os secretários de saúde que participaram nos municípios, com ações. Cada um dedicando 10 minutos de seu tempo no combate à dengue. Esse foi o pedido de nossa ministra Nísia", disse a secretária Roberta Santana. 

Roberta fez um pedido aos baianos: "[Quero] pedir a todos os baianos e ao Brasil: abram as portas para os nossos agentes de endemia, [pois] eles podem fazer esse trabalho". A secretária informou que a Bahia tem 64 municípios em epidemia, 129 em estado de alerta. "Temos 23 mil casos prováveis no estado da Bahia, mas temos um plano de contingência estruturado", ressaltou.

Sobre a visita ao Instituto Couto Maia, a secretária estadual da Saúde declarou: "tivemos a oportunidade de visitar alguns pacientes aqui, em um hospital com 130 leitos, 30 leitos de UTI e também a parte de pediatria. Tivemos a oportunidade de visitar alguns pacientes que já se recuperam muito bem e nosso pedido é o cuidado com o manejo clínico e, quem tiver os primeiros sintomas, buscar as unidades [de saúde]".

Investimentos

A Bahia já investiu mais de R$ 19 milhões em ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, vetor de transmissão da Dengue, Zika e Chikungunya, e aderiu ao Dia D de mobilização nacional, que aconteceu neste sábado (2). Pela manhã, o governador Jerônimo Rodrigues e a secretária de Saúde do Estado, Roberta Santana, visitaram Ibipitanga para liderar operações de limpeza urbana. Os gestores também inspecionaram imóveis junto com agentes de combate às endemias (ACEs) e bombeiros militares equipados com bombas costais, além de distribuir materiais informativos.

O governador lançou oficialmente a campanha estadual de combate à Dengue, onde anunciou a ampliação frota estadual de Ultra Baixo Volume (UBV), também conhecido como fumacê. Após a aquisição de nove veículos, agora o Governo do Estado possui 36 equipamentos disponíveis. Também foram distribuídos 3.685 kits para agentes de combate às endemias em 129 municípios que estão em estado de epidemia ou alerta, de um total de 11.750 adquiridos pelo governo estadual. Os kits restantes serão gradualmente entregues aos 288 municípios restantes.

"Com cada um fazendo a sua parte, é possível conter o avanço da Dengue e evitar novas mortes. Os municípios devem intensificar a limpeza urbana e, quando necessário, o Estado autorizará o uso do fumacê, mas é fundamental que todos dediquem apenas 10 minutos do seu dia para cuidar da própria família. É um inimigo conhecido e em 75% dos casos ele está dentro de nossas casas. Limpe o quintal, ralos e calhas, não deixe água parada, tampe tonéis e caixas d’água, além de colocar areia nos vasos de plantas. Assim, você está protegendo sua família com essas medidas”, afirma a secretária.

Números

A Bahia registra 23.458 casos prováveis até o dia 29 de fevereiro de 2024, marcando um aumento de 179% em comparação ao mesmo período do ano anterior. Ao todo, ⁠64 cidades estão em epidemia, com destaque para a região Sudoeste. Até o momento, oito mortes foram confirmadas pela Câmara Técnica Estadual de Análise de Óbito nos municípios de Ibiassucê, Jacaraci, Piripá, Irecê, Vitória da Conquista, Feira de Santana e Barra do Choça.

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp