Política

Simões Filho: Dinha Tolentino é acusado de demitir quem não apoia candidatura de Del para prefeito

BNews
Ministério Público ouviu demitidos e está em fase final da investigação  |   Bnews - Divulgação BNews
Cíntia Kelly

por Cíntia Kelly

[email protected]

Publicado em 11/06/2024, às 22h15



O prefeito de Simões Filho, Dinha Tolentino (União), deu uma declaração que levou seus opositores a buscar o Ministério Público.

Em entrevista a uma rádio, Dinha ameaçou demitir servidores que não apoiarem o pré-candidato a sua sucessão, presidente da Câmara Municipal, Del do Cristo Rei (União).

Segundo a oposição, ele cumpriu o prometido. Desde maio, servidores que declinaram o apoio ao pré-candidato da situação estão sendo desligados da gestão.

O vereador Jackson Bonfim (PMN) afirmou ao BNews que lideranças ligadas a Dinha interpelam funcionários em cargo de comissão, questionando-os se iriam apoiar Del. Diante da negativa, os funcionários são imediatamente desligados.

De acordo com o advogado Luciano Marcos Ferreira, o Ministério Público deve oferecer denúncia contra Dinha por improbidade administrativa, abuso de poder econômico e coação.

O parquet está na fase final de colher depoimentos dos demitidos, que, segundo Luciano Marcos, “são entre 12 e 15” pessoas.

Em entrevista ao programa Panorama de Notícias, ao ser questionado pelo apresentador qual seria a mensagem do prefeito aos que estão resistentes ao nome de Del de Cristo Rei, Dinha, sem pudor, diz que “quem estiver na administração tem que marchar nesse sentido [de apoiar Del], caso contrário pode pedir para sair, se não pedir, a gente vai exonerar”.

Abaixo trecho da entrevista:

BNews · Simões Filho: Dinha Tolentino ameaça exonerar quem não apoiar seu candidato a prefeito

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp