Coronavírus

Twitter decide punir publicações que contrariem determinações de fontes oficiais sobre Covid-19

[Twitter decide punir publicações que contrariem determinações de fontes oficiais sobre Covid-19]
20 de Março de 2020 às 07:51 Por: Divulgação Por: Yasmin Garrido

O Twitter emitiu comunicado, nesta quinta-feira (19), afirmando que, a partir de agora, quem publicar informação sobre a Covid-19 que contrarie fontes oficiais será punido na rede social, podendo, inclusive, ter a conta suspensa ou bloqueada. De acordo com a empresa, foi firmada parceria com autoridades de saúde e governos para a detecção das informações falsas e que violem as determinações oficiais.

Ainda no comunicado, o Twitter destacou que serão removidas as publicações que contenham: negação de recomendação de autoridades de saúde locais ou globais, a exemplo das negativas de distanciamento social; a descrição de tratamentos à Covid-19 que não tenham a eficácia comprovada por órgãos de saúde ou que sejam compartilhados com a intenção de enganar as pessoas; a negação de fatos científicos sobre a transmissão do coronavírus, entre outras medidas.

A empresa também determinou que qualquer pessoa que se passe por organização oficial ou que incite o pânico será punida. Além disso, a disseminação de fake news ou de publicações consideradas xenófobas permanecem proibidas na rede social. A empresa concluiu afirmando que qualquer usuário poderá denunciar o descumprimento das novas normas sobre a Covid-19.

“Incentivamos que nosso serviço esteja sendo usado em todo o mundo para fornecer informações de saúde gratuitas e autorizadas e para garantir que todos tenham acesso às conversas necessárias para proteger a si mesmos e suas famílias”, finalizou.

Veja:

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar