Cultura

Cinema baiano fatura seis Candangos no Festival de Brasília

[Cinema baiano fatura seis Candangos no Festival de Brasília]
04 de Outubro de 2011 às 13:57
Os representantes baianos não saíram da 44ª edição do Festival de Cinema de Brasília de mãos abanando. Raquel Rocha levou o prêmio de direção de arte por seu trabalho em “Premonição”, de Pedro Adib. O ator baiano Ramon Vane faturou o candango de melhor ator codjuvante por sua atuação no longa "O Homem que não dormia", de Navarro.

Mas o baiano mais vitorioso da noite foi Henquique Dantas, que levará quatro Candangos para casa com seu curta “Ser Tão Cinzento”: melhor montagem, que Dantas dividiu com Wallace Nogueira, trilha sonora, a cargo de Ilya São Paulo, Troféu Candango Marco Antônio Guimarães, conferido pelo Centro de Pesquisadores do Cinema Brasileiro e troféu “Aquisição Canal Brasil”, cessão de R$ 15 mil ao Melhor Curta selecionado pelo júri Canal Brasil.

Desta forma, Henrique Dantas repete o feito de 2009, quando também faturou quatro Candangos em sua estreia na telona com o longa "Filhos de João - Admirável Mundo Novo Baiano", que ainda está em cartaz. Já em 2005, Edgard Navarro amealhou nada menos que sete Candangos em Brasília com "Eu me lembro". Coincidentemente, os dois estão trabalhando juntos em uma nova película: Rodas do Imaginário, primeira incursão de Henrique Dantas na ficção, traz Navarro como ator protagonista.

Numa competição marcada por filmes bastante diferentes entre si, o 44º Festival de Brasília dividiu seus troféus Candangos entre dois títulos. Foram cinco prêmios para "Hoje", de Tata Amaral, que saiu como melhor longa-metragem pelo júri oficial, e outros cinco para "Meu País", de André Ristum, consagrado como melhor longa pelo júri popular.

"Hoje" foi premiado ainda com melhor direção de arte, fotografia e melhor roteiro, além do prêmio de melhor atriz para Denise Fraga, que, em discurso, agradeceu a Amaral a oportunidade de fazer um papel dramático forte."Meu País", que ganhou nas categorias melhor direção, montagem, trilha sonora e melhor ator para Rodrigo Santoro, que se emocionou ao receber o troféu e dedicou-o a seu pai. "O reconhecimento do Festival de Brasília tem um valor enorme pra mim", afirmou. Esta é a segunda vez que ele recebe o título, conquistado também em 2000 com "Bicho de Sete Cabeças", de Laís Bodanzky.

Veja a lista completa da premiação oficial do 44º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro:

COMPETIÇÃO DE LONGAS-METRAGENS

MELHOR LONGA-METRAGEM (JÚRI OFICIAL) – R$ 250.000,00
“Hoje”, de Tata Amaral

MELHOR LONGA-METRAGEM (JÚRI POPULAR) – R$ R$ 20.000,00 E PRÊMIO EXIBIÇÃO TV BRASIL – R$ 50.000,00
“Meu País”, de André Ristum

MELHOR DIREÇÃO – R$ 20.000,00
André Ristum, por “Meu País”

MELHOR ATOR – R$ 5.000,00
Rodrigo Santoro, por “Meu País”

MELHOR ATRIZ – R$ 5.000,00
Denise Fraga, por “Hoje”

MELHOR ATOR COADJUVANTE – R$ 3.000,00
Ramon Vane, por “O Homem que Não Dormia”

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE – R$ 3.000,00
Gilda Nomacce, por “Trabalhar Cansa”

MELHOR ROTEIRO – R$ 5.000,00
Jean-Claude Bernardet, Rubens Rewald e Felipe Sholl, por “Hoje”

MELHOR FOTOGRAFIA – R$ 5.000,00
Jacob Solitrenick, por “Hoje”

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE – R$ 5.000,00
Vera Hamburguer, por “Hoje”

MELHOR TRILHA SONORA – R$ 5.000,00
Patrick de Jongh, por “Meu País”

MELHOR SOM – R$ 5.000,00
Mahajugi Kuikuro, Munai Kuikuro e Takumã Kuikuro, por “As Hiper Mulheres”

MELHOR MONTAGEM – R$ 5.000,00
Paulo Sacramento, por “Meu País”

COMPETIÇÃO DE CURTAS-METRAGENS

MELHOR FILME DE CURTA METRAGEM (JÚRI OFICIAL) – R$ 20.000,00
“L”, de Thais Fujinaga

MELHOR FILME DE CURTA-METRAGEM (JÚRI POPULAR) – R$ R$ 10.000,00 E PRÊMIO EXIBIÇÃO TV BRASIL – R$ 10.000,00
“A Fábrica”, de Aly Muritiba

MELHOR DIREÇÃO – R$ 5.000,00
Thais Fujinaga, por “L”

MELHOR ATOR – R$ 3.000,00
Horacio Camandulle, por “De Lá Pra Cá”

MELHOR ATRIZ – R$ 3.000,00
Eloina Duvoisin, por “A Fábrica”

MELHOR ROTEIRO – R$ 3.000,00
Aly Muritiba, por “A Fábrica”

MELHOR FOTOGRAFIA – R$ 3.000,00
André Miranda, por “Imperfeito”

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE – R$ 3.000,00
Raquel Rocha, por “Premonição”

MELHOR TRILHA SONORA – R$ 3.000,00
Ilya São Paulo, por “Ser Tão Cinzento”

MELHOR SOM – R$ 3.000,00
Kiko Ferraz, por “De Lá Pra Cá”

MELHOR MONTAGEM – R$ 3.000,00
Wallace Nogueira e Henrique Dantas, por “Ser Tão Cinzento”

*COMPETIÇÃO DE CURTAS-METRAGENS DE ANIMAÇÃO *

MELHOR FILME DE CURTA METRAGEM DE ANIMAÇÃO (JÚRI POPULAR) – R$ 10.000,00 E PRÊMIO EXIBIÇÃO TV BRASIL – R$ 10.000,00
“Rái Sossaith”, de Thomate

MELHOR FILME DE CURTA METRAGEM DE ANIMAÇÃO (JÚRI OFICIAL) – R$ 20.000,00
“Céu, Inferno e Outras Partes do Corpo”, de Rodrigo John
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar