Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Polícia

Protesto na BA-099: tô cansada de ver amigos morrerem, lamenta manifestante

[Protesto na BA-099: tô cansada de ver amigos morrerem, lamenta manifestante]
05 de Janeiro de 2014 às 10:12 Por: Caroline Gois (Twitter: @goiscarol)
Medo e perdas. Este é o sentimento dos quase 200 manifestantes que realizaram um protesto, neste sábado (4), na Estrada do Coco, sentido Linha Verde. Desde às 13h, os moradores de Vila de Abrantes - localidade que pertence à cidade de Camaçari - queimam pneus e objetos na região conhecida como Buris de Abrantes, próximo à praça do pedágio. "Estamos aqui desde cedo pedindo segurança. Ontem um amigo nosso morreu. Ele era inocente", desabafou uma das líderes comunitárias, Bárbara Trabanelli.
 
 
Em conversa com a reportagem do site Bocão News, a manifestante ressaltou que é comum assaltos e crimes no local. Segundo ela, o rapaz que morreu não era envolvido com drogas e estava trabalhando. "Robson estava cortando o cabelo de uma criança quando um homem com um capacete invadiu a barbearia armado e disparou seis tiros contra ele. Um absurdo", denunciou. Os seis tiros atingiram a cabeça de Robson Santos, de 37 anos, que morreu no salão.

Para Trabanelli, que é italiana e mora em Vila de Abrantes há cinco anos, o que irá ficar mesmo é saudade do amigo e "isso não será resolvido. Tô cansada de ver amigos morrerem em vão", lamentou.
 
 
A moradora aproveitou a oportunidade para reclamar da carência na Saúde da região. "Queremos um posto 24 horas e um Samu que nos atenda em situações graves. Ontem o Samu demorou 40 minutos pra socorrer Robson porque só tem Samu em Camaçari", afirmou. Reforçando as reivindicações da amiga, uma outra líder comunitária também conversou com o Bocão News. "Os nossos pontos de ônibus não são iluminados, o que nos deixa expostos à violência. Precisamos urgente de segurança e, por isso, vamos fazer outras manifestações", relatou, informando que neste domingo (5), ao meio dia, um outro protesto será feito e "só sairemos quando o prefeito Ademar Delgado vier pra cá. Queremos também que estejam os secretários de Saúde de Camaçari e o de Segurança do Estado", ressaltou.

Os manifestantes começaram a desobstruir a pista por volta das 16h30, quando seguem para o enterro do rapaz assassinado.
 
Postada às 16h35 do dia 04 de janeiro
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso