Política

PMDB baiano ataca reforma administrativa de Wagner

[ PMDB baiano ataca reforma administrativa de Wagner]
26 de Abril de 2011 às 13:08 Por: Jota Júnior


A bancada do PMDB na Assembleia e os integrantes da Execuiva do partido criticaram o projeto de reforma administrativa enviado à Casa pelo governador Jaques Wagner. Para os peemedebistas, a posposta é um conjunto de mudanças “desarticuladas”, cujo resultado será “o inchaço da estrutura do Estado, com novas secretarias, que significam novos cargos em comissão para acomodar aliados políticos – consequentemente gerando novas despesas”, diz a nota enviada nesta terça-feira (26) pela cúpula da legenda.
  
A nota foi aprovada em conjunto pelos caciques do PMDB, após reunião ocorrida na segunda-feira (25), e faz duras críticas ao Executivo estadual. “O governo é contraditório em suas ações. Ao mesmo tempo em que cria novos cargos, que serão preenchidos apenas por indicação, muita gente concursada não é chamada”, informa a nota.

Segundo o PMDB baiano, as contratações de concursados não cocorrem por conta do contingenciamento orçamentário decretado em fevereiro deste ano, de cerca de R$ 1 bilhão. O PMDB afirma ainda que a medida provocou a paralisação de obras e a suspensão de novos investimentos.  

“No conjunto total, são criados cerca de 180 novos cargos em comissão, que revela o modelo de gestão aplicado, onde a estrutura do estado não visa eficiência nem as funções administrativas são preenchidas por competência. É tudo um jogo político”, ataca o alto clero do partido na Bahia.
Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar