Saúde

Afundado em dívidas, Hospital Espanhol pode fechar as portas

Roberto Viana

Unidade está com salários de servidores atrasados, há falta de medicamentos e infraestrutura é precária

Publicado em 11/01/2013, às 09h37    Roberto Viana    Adelia Felix (Twitter: @adelia_felix)

O Hospital Espanhol, localizado na avenida Sete de Setembro, na Barra, em Salvador, pode fechar as portas por conta de dívidas a fornecedores, atraso de salários dos funcionários, leitos desativados, falta de medicamentos, e soma-se a isso uma precária infraestrutura. O descaso foi denunciado por funcionários que preferiram não se identificar por medo de retaliação.

Mas o fato foi confirmado pelo presidente do Sindicato dos Médicos da Bahia (Sindmed-BA), Francisco Jorge Silva Magalhães, que comentou o caso. Segundo Magalhães, a Real Sociedade Espanhola, assumiu há cerca de 12 anos, o Programa de Saúde da Família (PSF) de Salvador e geria a maior parte das equipes. Sem detalhar, o sindicalista afirmou que neste período, vários episódios ocorreram e contribuíram para o declínio do atendimento da unidade.

"Teve uma série de situações que aconteceram nesse período, relacionados a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e a Real Sociedade Espanhola, inclusive a morte do servidor Neilton Mascarenhas. A Real Sociedade Espanhola, que teve os bens indisponíveis pela Justiça, está sendo investigada por diversos órgãos federais, como a Polícia Federal, o Ministério Público Federal (MPF), o Ministério Público do Trabalho (MPT), a Corregedoria do SUS, entre outros. E foi durante esse processo que o hospital entrou em declínio. Há mais seis meses que não paga médicos e servidores. São dívidas vultuosas. Existe sim, essa situação precária no hospital”, contou o sindicalista que já foi processado pela Real Sociedade Espanhola, uma entidade filantrópica que tem mais de 150 anos.

Ainda segundo Magalhães, a gestora do Hospital Espanhol, construiu um prédio anexo no mesmo bairro que a unidade, financiado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Fontes ligadas ao Bocão News afirmam que a SMS estaria em débito com a unidade, e que um grupo de empresários teria ido à Brasília para buscar
recursos da Caixa Econômica Federal.

Por meio de nota enviada com exclusividade ao Bocão News, a SMS esclareceu que "não realizou até a presente data o pagamento das faturas do Hospital Espanhol porque a instituição está com a certidão do INSS vencida desde março de 2012. De acordo com a legislação vigente, o prestador de serviço deve estar adimplente com as obrigações fiscais e previdenciárias".

O Bocão News entrou em contato com a assessoria do hospital, que informou que a unidade não vai se manifestar sobre o assunto.

Foto: Roberto Viana // Bocão News

Nota originalmente publicada às 16h32 do dia 10/01

Classificação Indicativa: Livre