Artigo

Isidório, o terror da eleição?

[Isidório, o terror da eleição?]
10 de Novembro de 2019 às 15:21 Por: Henrique Brinco 0comentários

O deputado federal Pastor Sargento Isidório (Avante) é o grande "terror" da eleição de 2020? O parlamentar, lançado como pré-candidato a prefeitura de Salvador, já está deixando os velhos caciques da política baiana de orelhas em pé por aparecer bem posicionado nas pesquisas de intenção de voto. Ninguém sabe onde ele pode terminar e o risco real de ele conseguir levar a eleição para um eventual segundo turno já é considerado. O medo do "efeito Bolsonaro" recair sobre a eleição na capital baiana é grande.

Os carlistas já estão de olho. Em agosto, o BNews revelou que o grupo entende que boa parte da capilaridade eleitoral dele vem do trabalho desempenhado na Fundação Doutor Jesus, que se dedica a tratar de dependentes químicos.Um plano para esvaziar o adversário já existe. Corre a informação de que o prefeito ACM Neto (DEM) e sua equipe têm na manga projetos para estabelecer uma espécie de "concorrência" e tentar arrebatar o eleitorado do parlamentar - que, na visão deles, é semelhante ao do DEM. Uma das estratégias, por exemplo, seria firmar convênios com centros de unidades terapêuticas na capital baiana.

Já percebendo o movimento, o veterano na política João Leão também tenta costurar uma aliança de Isidório com o PP com o objetivo de turbinar a chapa do deputado estadual desconhecido Niltinho (PP). O presidente estadual progressista, inclusive, encontrou com o "doido" no início da semana e fez a proposta. O convite foi recusado. Não satisfeito, Leão jogou confete em cima de Isidório durante o Encontro Nacional do Avante, realizado no último sábado (9). "ACM Neto cuidou dos ricos. Isidório vai cuidar dos pobres", berrou o vice para os militantes presentes no evento.

Também já foi noticiado que o parlamentar cristão está em negociação com o deputado federal Bacelar, também pré-candidato do Podemos na corrida pela majoritária. Inclusive, o presidente estadual da sigla já está falando por aí que poderia abrir mão da cabeça de chapa em prol do colega de Congresso Nacional.

Além dos já citados, Isidório recebeu um aceno importante na última semana: o PSD, que até agora não lançou pré-candidato e se mantinha longe das especulações sobre 2020. O presidente estadual senador Otto Alencar e o senador Angelo Coronel, por exemplo, são entusiastas de uma aliança. O nome do ex-deputado estadual Manassés, por exemplo, já é ventilado pela sigla para uma eventual dobradinha.

Isidório, atualmente no grupo do governador Rui Costa (PT), mas que também tem reclamado da falta de atenção do Palácio de Ondina com a Fundação Doutor Jesus, sempre diz por aí que "não tem vaidade" para ser cabeça de chapa e que governar a capital baiana "não é um prêmio". Resta saber se ele continuará mantendo esse posicionamento se tiver chances reais de levar o pleito ao segundo turno.

*Henrique Brinco é repórter de política do BNews e do jornal Tribuna da Bahia.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas