Eleições 2020

"Nenhuma liderança pode contrapor", alfineta Bacelar sobre escolha de Neto por Bruno Reis

[
03 de Fevereiro de 2020 às 17:14 Por: Luiz Felipe Fernandez 0comentários

Natural de Esplanada, o deputado federal de 62 anos, Bacelar, é por enquanto o pré-candidato do Podemos à Prefeitura de Salvador. Cogitado para compor a chapa de Angelo Coronel, por exemplo, o ex-secretário de Educação da gestão de João Henrique e no início do mandato de ACM Neto (2010-2013), garante que não lhe falta “cacife” para concorrer à Prefeitura. Ele aposta na confiança daqueles que, sem sombra de dúvidas, o elegeria como o melhor secretário de Educação dos últimos tempos.

Ele também não esconde as críticas ao atual prefeito, seja pelo alto investimento nos eventos festivos, ou pelo jeitão pouco democrático de liderar o DEM e os partidos aliados. Segundo Bacelar, é o próprio modelo participativo dos integrantes da base de Rui e o seu conceito de administração público partindo da ajuda do povo, que vão garantir a eleição de um representando da oposição à Neto.

BNews -  O sr. chegou a ser procurado por outros partidos, foi “paquerado” por alguma sigla até o momento?

Temos conversado com todo o arco de alianças que apoia o governador Rui Costa , o PT [...] nós temos um arco de alianças muito amplo, deste arco. Cinco deputados federais que foram os mais votados dessa cidade, são desse arco, eu inclusive, fui o segundo mais votado com 55 mil votos. Nós conhecemos a cidade, nos identificamos com o espírito dessa cidade, com o sentimento, por isso trazemos essa proposta de redução das desigualdades sociais, no meu caso, muito baseado com o que ocorreu em Bogotá, mas com experiencias exitosas e transformadoras no Brasil, como foi o caso da administração de Jarbas Vasconcellos em Recife, de Luiza Erundina em São Paulo [...], minha candidatura vem dos bairros populares de Salvador, nossos bairros tem um potencial muito grande, econômico, cultural, de lazer, mas são renegados a último plano. A administração só olha para essa, que vai da Barra até Itapuã, aliás já acrescentaram mais um pouco, tão vindo de São Tomé, mas no litoral. Entrando 1km após a linha divisória da praia, vai encontrar uma cidade destruída, o povo sem trabalho, se cozinha ainda a lenha nos bairros de Salvador porque a dona de casa não tem dinheiro para comprar o gás. É o desemprego, falta uma política de economia popular e eu quero trazer isso pra Salvador, um desenvolvimento econômico popular, baseado em cooperativas, em desenvolvimento sustentável, cooperativadas de crédito, dando possibilidades que esse microempreendedor dos bairros da cidade tenham condições de gerar emprego e renda.

BNews - Acredita que pluralidade de candidatos da base de Rui Costa e a demora em definir um nome pode atrapalhar?

Bacelar - Nosso processo de escolha é mais difícil, trabalhoso, porque é um, processo democrático, diferente do adversário. Tem a vontade do chefão, o chefão diz ‘quero fulano’, nenhum partido tem condição de levantar a voz, nenhuma liderança pode contrapor, e as que queriam são silenciadas imediatamente. Esse é um processo fácil, escolhe quem eu quero e não quem tem identidade com a cidade, não quem tem uma construção democrática por realizar, mas alguém que vai funcionar como uma espécie de empregado. Aqui não. São lideranças independentes, tem o nome de Isidório, da deputada Lídice da Mata, Olívia Santana, Angelo Coronel, o meu nome, o nome do deputado estadual Niltinho, cada um dos partidos que compõem a nossa base tem lideranças independentes, que tem propostas diferentes para a cidade, com o mesmo foco, da redução das desigualdades, eles não.

BNews - O sr. realmente acha que ACM Neto pode influenciar não só no processo de escolha de candidatos, mas também pode seguir influenciando em caso de eleição de Bruno Reis? 

Bacelar - Sem dúvida que o prefeito tem uma liderança muito grande, diria única, sobre os partidos que lhe dão sustentação, isso é indiscutível. Ninguém discute nada, lá é determinação dele e pronto. Agora, não acredito que um candidato saído de um processo desse tipo, ganhe a eleição.  Acho que nós vamos ganhar a eleição, as forças que apoiam o governador Rui Costa em Salvador, espero que o meu nome seja escolhido pelo povo da nossa cidade, pois faremos uma administração revolucionária, levando essa identidade da cidade a todos os cantos e não concentrando em um, dando força aos bairros, fazendo com que salvador seja uma cidade educadora, seja um exemplo para o Brasil, Salvador seja uma cidade segura, vamos instalar comitês nos diversos bairros, para não permitir toques de recolher, a violência desmedida sobre a população, especialmente a criminalização da pobreza e da juventude negra da nossa cidade.

BNews - Qual será a estratégia do partido para aumentar o número de vereadores na Câmara?

Bacelar - O Podemos talvez seja o partido que tenha atuação mais orgânica em salvador, que não se reúne somente em período eleitoral. A gente acompanha a vida da cidade, está presente no movimento sindical, comunitário, das mulheres, no movimento LGBT [...] por isso sempre elegemos grandes bancadas de vereador na cidade. Elegemos 3,4,6 vereadores e esperamos novamente constituir e eleger uma grande bancada, bons candidatos, saídos da luta, com identidade na cidade. Na nossa pré-lista já temos mais de 100 candidatos inscritos.

BNews - O sr. participa de diversas frentes e comissões no Congresso. O que pode trazer de experiência para a disputa pela Prefeitura?

Bacelar - Tem como prioridade absoluta a questão da educação. Sou presidente da Comissão Especial do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica), maior instrumento de financiamento da educação básica no brasil, 60% dos recursos que financiam da pré-escola até o 9° ano do Ensino Fundamental, são recursos provenientes do Fundeb [...] presido a comissão que transformará o Fundeb em um dispositivo constitucional permanente, com maior aporte de recursos, principalmente da União, que só aplica hoje 10% da receita, defendemos que isso chegue a 40%. Com certeza o Fundeb é o assunto mais importante da educação pública brasileira em 2020 e nossa comissão tem sido elogiada por todos. Realizamos mais de 50 audiências publicas, ouvimos governadores, prefeitos, secretários de educação, área econômica do governo, academia, movimentos sociais e vamos apresentar uma proposta relevante para que continue a ser esse grande instrumento da educação no Brasil.

Também participo da comissão que quer liberar o uso medicinal da cannabis, diversas pesquisas no mundo apontam para o forte potencial médico que cannabis tem, para diversos tipos de doenças .Infelizmente por questões religiosas e de preconceito, a população brasileira não tem tido acesso a produção da cannabis, tem tido acesso ao medicamento, mas importado. Uma dose de canabidiol que podia custar cerca de 50 reais no brasil, chega aqui custando R$ 900,00, R$ 1mil, não sendo permitido que a população de baixa renda tenha acesso a esse potente medicamento. Estamos lutando e vamos conseguir autorizar o uso medicinal da maconha no brasil.

BNews - Com uma trajetória de anos na vida pública, como secretário, deputado estadual e deputado federal, e com muitas pessoas defendendo a renovação na política, como acha que pode se destacar entre os candidatos?

Bacelar - A renovação é necessária em todas as áreas, mas a inovação não esta associada a idade física das pessoas. Conheço políticos jovens no Brasil que são velhos na forma de pensar e de agi. Eu trago uma forma revolucionaria, todos os lugares onde passei sempre coloquei ideias de primeira linha, transformadores da realidade [...] talvez seja o secretário que tenha maior validação, maior apoio e aprovação dos clientes da educação municipal, dos pais dos alunos, dos professores, alunos e dirigentes, quando fomos secretários trouxemos um programa avançado de construção de escolas que o atual prefeito da continuidade [...] consegui dar os maiores aumentos salariais dos professores em comparação a qualquer outra rede no Brasil ,mesmo nas capitais mais ricas, porque considero o professor um instrumento fundamental no processo de uma educação publica de qualidade, mesmo com essa experiencia que já tenho na vida política, não é antiga, mas profunda, muito rica, é o que talvez me cacife melhor para essa função de prefeito da cidade de Salvador.

BNews - O sr. foi secretário da gestão de João Henrique e iniciou o primeiro mandato de ACM Neto no comando da pasta. No entanto, teve uma saída conturbada com o incêndio que destruiu a sede da secretaria. Tem receio de que este episódio influencie nesta eleição?

Bacelar - De maneira nenhuma. Faça uma pesquisa entre professores da rede municipal, quem foi o melhor secretario de educação que já passou. Sem nenhuma falsa modéstia, o  meu nome ficará em primeiro lugar. Pergunte pros diretores das redes escolares, pergunte aos pais, a revolução que fizemos na educação infantil. Antes, as creches eram consideradas apenas depósitos de crianças. Fizemos o maior programa de creches e pré-escola do Brasil. Sim, conturbada a saída por questões políticas, mas sempre aprovada por aqueles a quem a educação da cidade se destinava.

Esse triste episódio aconteceu no primeiro dia de administração do atual prefeito, em um dos prédios mais bonitos de salvador, Solar Boa Vista, um prédio com história lindíssima [...] do ponto de vista arquitetônico muito belo, mas muito antigo, que durante anos não vinha recebendo a manutenção necessária, e depois de um longo processo de investigação da polícia técnica, se identificou que o aparelho de ar condicionado, por causa de um curto circuito, causou aquele incêndio. Se alguém quer esconder algum mau feito, não faz incêndio, porque todos os processos, procedimentos, ,são digitalizados. Houve incêndio no Solar Boa Vista, não se perdeu um processo sequer, todos os processos estavam lá digitalizados. O prejuízo do ponto de vista histórico, arquitetônico , foi imenso, mas do ponto de vista do controle, não teve nenhuma perda.

BNews - Nas primeiras pesquisas de intenções de votos, o senhor aparece ainda de maneira discreta. Acha que elas representam a realidade do cenário?

Bacelar - A pesquisa mostra a realidade do momento, em todas elas o primeiro colocado é o Pastor Sargento Isidório, nosso companheiro de aliança, em todas as pesquisas. E o momento, aí tem várias explicações, em função da exposição na mídia, de já ter sido candidato, de ter sido o deputado federal mais votado na cidade, tudo isso leva a determinada colocação.  Eu não tenho a mídia, não estava ainda na pré-campanha, começamos agora, e apareço no melhor cenário com 7%, e, no mais desfavorável, com 3,5%. São percentuais bastante altos para mim, que nunca fui candidato a cargo majoritário. E nossa força está vindo dos bairros, estão conhecendo a nossa proposta, nas próximas pesquisas esse quadro será alterado substancialmente.

BNews - Chegamos ao fim do Panorama Eleições 2020. Qual o recado que você deixa para que os soteropolitanos?

Bacelar - Eu quero primeiro agradecer ao BNews, a população vai conhecer as minhas ideias através de programas como este. Quero parabenizar e agradecer não os pela presença, mas pelo conjunto, porque os outros companheiros e companheiras estarão aqui explicando as suas propostas. Vou construir meu programa de governo de forma revolucionária, ouvindo o povo. Uma frase que lembrei que abarca a democracia, pode parecer uma frase antiga: ”O governo do povo, pelo povo e para o povo”, é esse governo que quero fazer na cidade [...] o povo vai governar comigo e vai decidir as questões que lhe dizem respeito. Não no molde de subprefeituras, que só servem de cabides de emprego, mas de subprefeituras até eleitas, com participação das associações de bairro, dos sindicato do dos comerciantes, dos empresários, dando vida aos bairros da cidade.

Assista:

 

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas