Artigo

Jerônimo se emancipa e já imprime sua marca

Divulgação
Bnews - Divulgação Divulgação
Davi Lemos

por Davi Lemos

[email protected]

Publicado em 11/06/2024, às 05h50



Governo presente, futuro pra gente. O “slogan” da administração estadual não é apenas uma marca de governo. Muito mais do que a busca do “marketing” de sintetizar uma publicidade, é a tentativa do governador Jerônimo Rodrigues de apresentar um desafio ao seu governo, à sua equipe e ao estado da Bahia. O governador sinaliza, aponta, orienta que nosso Estado precisa avançar na sua vocação agrária, de comércio e serviços - estes do tempo presente - mas também olhar para o futuro e se planejar para os desafios da transição energética, da eólica, fotovoltaica, do hidrogênio verde; preparando a Bahia para as novas oportunidades, para a vanguarda do crescimento mundial, que ocorrerá em torno de modernos paradigmas no jeito de produzir, consumir e gerar oportunidades.

Com enorme sensibilidade social, ele cuida de gente, dos mais pobres e dos que mais precisam, apostando no Bahia Sem Fome, no Bahia pela Paz, nos investimentos nunca vistos em Saúde, Segurança e Educação - como as centenas de colégios em tempo integral que mudam o patamar da nossa infraestrutura escolar e colherá bons frutos na avaliação do IDEB. E faz tudo isso sem perder de vista a necessidade de criação de um novo ciclo de crescimento econômico, onde as novas tecnologias sustentáveis terão papel central na reorganização da nossa sociedade, e por isso ele traz a BYD, inicia as obras do VLT, aposta no empreendedorismo e na economia criativa.

Obviamente, Jerônimo se inspira em Jaques Wagner e Rui Costa. E colhe os frutos plantados por eles. Hoje a Bahia é livre, democrática, transparente, tem as finanças públicas arrumadas, cumpre seus compromissos, tem previsibilidade e a confiança dos investidores. Muito diferente do tempo do grupo anterior, onde só havia uma única universidade federal e uma única escola técnica, poucos hospitais gerais e regionais, estradas acabas, uma infraestrutura logística deficitária e os piores índices sociais do país, com Wagner e Rui a Bahia sai do século XIX e se moderniza com inclusão e justiça social.

Mas Jerônimo quer mais. Intensificou a correria de trabalho de um; e a capacidade de diálogo do outro. A cobrança de metas e objetivos administrativos de um; e a generosidade humana do acolhimento, da conversa, do diálogo franco e verdadeiro do outro. Ao beber dessa fonte, Jerônimo aponta para o futuro e desenha uma nova Bahia.

Essa semana ele visitou o 200° município em apenas 17 meses de gestão. Um recorde. Um símbolo ímpar. É a Bahia presente. E essa presença vai gerar futuro pra gente, no sentido de todos nós, mas também para a gente, a nossa gente, por inteiro, em cada município, em todos os territórios, para toda a Bahia. Presente, futuro, gente: Jerônimo tem sua própria marca.

Éden Valadares, 42 anos, é presidente estadual do PT Bahia

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp