Artigo

Não, não é possível...mas foi

Arquivo pessoal
José Medrado é diplomado em Letras Vernáculas pela Universidade Católica do Salvador, onde também cursou filosofia  |   Bnews - Divulgação Arquivo pessoal

Publicado em 10/04/2023, às 21h12   Redação


FacebookTwitterWhatsApp

Toda pessoa pública está sujeita aos que lhe antipatizam, antagonizam, mas também aos seus admiradores e seguidores, claro. E nesses tempos de fake news todo cuidado é pouco naquilo que lemos e até vemos, haja vista que já há os deepfakes, que são vídeos que podem usar a própria imagem e voz da pessoa em contextos inventados, mas utilizados para aniquilar reputações.

Dito isso, lamento a triste verdade do inexplicável gesto do Dalai Lama com uma criança. Simplesmente porque ele veio a público se desculpar, ou seja, nada foi montado, criado, ele de fato cometeu o que está sendo noticiado no mundo inteiro. Afirmou a nota “"Sua Santidade frequentemente provoca as pessoas com quem se encontra de um jeito inocente e brincalhão, mesmo em público e diante das câmeras. Ele se arrepende do incidente”. Ora, não se trata de brincadeira, considerando que no mundo cresce aos milhares os abusos a crianças. Muitos estão colocando a atitude do Dalai Lama como inapropriada, mas vejo mais do que isto, pois gera referência, insidioso exemplo.

Não descarto, mesmo não sendo especialista, mas alguém que procura estudar o comportamento humano, que pode ali está em curso um possível processo de senilidade, que então os seus assessores e ou cuidadores que o afastem das aparições públicas a bem da preservação de sua imagem e legado. Não se trata, por outro lado, de fazermos julgamentos sobre contextos infundados, como disse acima, a partir de denúncias falsas, caluniosas, mas sim de fato explicito que não pode ser normalizado, sob pena de a depender de quem seja, de quem pratica este ou aquele ato, termos posicionamentos diversos. O errado é errado, o certo é o certo. Não falamos de culturas, de práticas de sociedades distintas. Não. Não existe prática budista alguma que se aproxima do que foi protagonizado pelo líder religioso tibetano. Tudo muito triste e lamentável , mas precisa ser apurado ao bem do próprio Dalai Lama.

*José Medrado é diplomado em Letras Vernáculas pela Universidade Católica do Salvador, onde também cursou filosofia. Funcionário Público Federal aposentado do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região. Membro da Academia Brasileira de Ciências Mentais. Mestre em "Família na Sociedade Contemporânea" (UCSal), e idealizador e fundador da Cidade da Luz, em Salvador, Bahia. Possui múltiplas faculdades mediúnicas, é conferencista espírita, tendo visitado diversos países da Europa e das Américas, cumprindo agenda periódica para divulgação da Doutrina, trabalhos de pintura mediúnica e workshops.

O texto não reflete, necessariamente, a opinião do BNews.

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp