BNews Pet

Após viagem com quatro cães, mulher aposta em cidade mineira como referência pet friendly no Brasil

Arquivo Pessoal/Sharlene Irente

Apesar do contentamento com a viagem, Sharlene alerta para a quantidade de cães abandonados na cidade

Publicado em 18/11/2021, às 18h34    Arquivo Pessoal/Sharlene Irente    Redação BNews

Sharlene Irente, consultora especializada do Turismo Pet Friendly, fez uma viagem com seus quatro cães à Capitólio e contou sua experiência após alguns dias na pequena cidade mineira. De acordo com ela, a cidade “tem tudo para se tornar uma referência em turismo pet friendly”. Sharlene garantiu que Capitólio é ideal para passear com animais, já que lá a circulação dos pets é liberada em diversos locais e estabelecimentos. 

Ao contar sua experiência na cidade, ela garante que foi bem recebida em todos os lugares e seus pets também foram muito bem tratados. Ela diz que, inicialmente, foram conhecer os lugares mais famosos do local como a Cachoeira da Capivara, Canela de Ema e o Mirante dos Canyons. 

Além disso, ela contou que ao sentir vontade de conhecer o famoso passeio de lancha pelo “Mar de Minas” procurou saber se seria possível levar os pets com ela e garantiu que não encontrou dificuldade com essa questão. Sharlene explicou que é totalmente possível levar os animais para esse passeio. Segundo ela, todas as empresas que ela consultou estariam dispostas a fazer o passeio na presença dos cachorros. “Eu queria muito levar os dogs para o passeio de lancha, pesquisei com várias empresas e é totalmente possível levar os pets. Todas as empresas que consultei estavam dispostas a fazer o passeio com os meus dogs, desde que fosse o passeio privativo. Mas analisando o comportamento deles durante a viagem, e o histórico de outras viagens, optei por não fazer o passeio com eles”.

Em um relato detalhado ao Diário do Turismo, Sharlene demonstrou a satisfação após visitar a cidade que acolheu muito bem ela e seus pets. Porém, ela faz uma alerta para a quantidade de animais abandonados em Capitólio. 

“Fiquei triste de ver que na cidade existem muitos animais nas ruas, muito mesmo, a maioria sem coleira ou nenhuma identificação. Existem várias casinhas pelas ruas, o que indica que muitos são cães comunitários, e outros com coleira provavelmente são cães semi-domiciliados. Mas a maioria deles (praticamente todos que vi) não é castrada, o que é um grande problema para saúde pública e bem estar dos animais e das pessoas. Eu como turista, me sinto muito mal ao ver uma cidade tão incrível com tão pouca preocupação com os seus animais. Afinal, não basta ser pet friendly só para os pets dos turistas. É preciso ser “friendly” com os pets da cidade, certo?”, explicou. 

Apesar da situação, Sharlene aposta que a cidade tem grande capacidade para ser um dos principais destinos pet frendly do país. 

Matérias Relacionadas:

Primeira cidade a se declarar pet friendly, Fortaleza define medidas para turistas com animais
Cemitério no Rio recebe o selo pet friendly para que familiares possam levar os bichinhos para visitas
Praia do Rio de Janeiro terá primeiro quiosque Pet Friendly do Brasil
Accor adota política pet friendly em 300 hotéis pelo Brasil

Classificação Indicativa: Livre