BNews Pet

Cachorra heroína quase morre para salvar dona de ataque de leão

Reprodução / Instagram

A mulher caminhava em uma área rural da Califórnia, nos Estados Unidos, quando o leão surgiu e a atacou

Publicado em 19/05/2022, às 16h15    Reprodução / Instagram    Redação BNews

Nem toda heroína usa capa! Uma cachorra de 2 anos, chamada Eva, ao perceber que a dona estava sendo atacada por um leão da montanha não hesitou em defendê-la. A mulher caminhava em uma área rural da Califórnia, nos Estados Unidos, quando o animal selvagem surgiu e a atacou. O caso aconteceu na segunda-feira (16).

Durante a ação, o leão chegou a arranhar o ombro da tutora, identificada como Erin Wilson, de 24 anos, a ponto de atravessar a jaqueta dela. Por sorte, a cachorra dela saiu correndo em direção ao animal e começou a lutar com ele.

Leia também: 

Ao jornal Daily Mail, Erin disse que Eva “bateu no leão com muita força”. A jovem contou que após o ataque do cachorro, o leão da montanha pareceu fraco, mas ainda assim sua força era maior que a do pet de 55 quilos e apenas dois anos e meio.

“Eles lutaram por alguns segundos, e então eu a ouvi começar a chorar”, relatou Erin. De acordo com ela, o animal selvagem afundou uma das garras na cabeça da cachorra. A partir desse momento, a tutora de Eva também entrou na briga e tentou fazer o leão soltar a cachorrinha. Ela deu socos, jogou pedras, galhos e o que mais encontrou pela frente.

“O leão a pegou do lado esquerdo da cabeça. Durante os minutos seguintes, tentei de tudo para libertá-la”, lembrou a tutora.

Vendo que os esforços não estavam adiantando, a moça correu até seu carro para pegar uma barra de ferro. No caminho, contudo, ela encontrou Sharon Houston, que tinha com ela um pedaço de PVC e spray de pimenta.

Após um jato ardido nos olhos, o leão da montanha finalmente soltou a cachorra e fugiu.

Corrida para o veterinário

Após a ação, a tutora correu o mais rápido que pôde para salvar Eva. Todo o ataque aconteceu em local em que o veterinário mais próximo fica a cerca de 1 hora de distância.

Na metade do caminho, o cachorro, que sofreu duas fraturas - uma perfuração no crânio e um inchaço no olho esquerdo, que bloqueia sua visão - começou a ter convulsões. Segundo Erin, a cada convulsão, ela achava que Eva não sobreviveria.

A princípio, o cachorro está sedado e ainda corre risco de vida. Agora, Erin e os veterinários esperam que a pressão na cabeça diminua, para que a pet se recupere. Ainda assim, os profissionais estão otimistas de que Eva irá sair dessa.

Erin relatou, no Instagram, que o pet está progredindo, e deve receber alta e voltar para casa em breve. “Meu cachorro é meu herói e eu lhe devo minha vida”, disse ela.

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre