Cidades

Salinas: vereador afirma sofrer ameaça de morte após agredir mulher

Ao BNews, Diego (PDT) disse que está arrependido. "Ela me deu um tapa na cara, perdi a cabeça e reagi", relata

Publicado em 25/05/2017, às 11h45    Reprodução    Adelia Felix

Acusado de agredir uma mulher durante um festejo na Praça de Encarnação, distrito de Salinas das Margaridas, no fim de semana, o vereador Humberto Raimundo dos Santos Filho (PDT), conhecido como Diego, procurou o BNews nesta quinta-feira (25).
Para reportagem, o vereador afirmou que está arrependido “de ter perdido a cabeça” e contou que a agressão foi causada por uma briga política entre ele, a suposta vítima, o marido da mulher, e um ex-vereador do município, parente do casal.
“É política que está envolvida. Ela me deu um tapa na cara, perdi a cabeça e reagi. Todo mundo me conhece, não tenho passagem nenhuma na polícia por agressão. Essa mulher não tem um mês que bateu no cubano, um médico daqui. Já é acostumada a bater no marido no meio da rua. Me extrapolei. Na hora que ela me deu o tapa eu revidei. Lamento muito pelo fato ocorrido. Me arrependo com certeza. Não é do meu perfil. Todos sabem de minha conduta dentro do município”, explica.
E continua: “essa abençoada tem um parente que perdeu para mim. No período eleitoral, ela deu uma garrafada no meu carro. Fui à delegacia. A delegada disse que era um processo de política e não iria dar procedência na minha ocorrência. Eles não engolem como eu consegui ser eleito e o parente que tinha dois mandatos perdeu. Chega uma hora, que independentemente de eu ser vereador, a gente é ser humano, não aguenta”, lamenta. 
Ainda em conversa, o vereador afirmou que é contra a violência à mulher e ressaltou que nunca esteve envolvido em caso semelhante. “Mulher merece respeito. Mas o problema é que ela não se respeita. Aquilo aconteceu após uma provocação que vem da família dela. Eu estava conversando com o marido dela, ela me deu um tapa no rosto e eu fiz aquela besteira”.
Segundo Diego, ele procurou a delegacia da cidade para registrar um boletim de ocorrência. “Eu que dei queixa dela. Porque ela já tem mais de 15 ocorrências só de agressão. Eu não consigo viver em paz. Toda hora é uma perturbação, uma coisa diferente”. 
O vereador afirma também que sofreu ameaças. “Depois do fato ocorrido, o marido dela esteve lá na minha porta. Deram três pedradas na minha porta. O marido dela estava armado e disse que iria me matar. Não sei onde ele conseguiu a arma. Mais de 50 testemunhas viram ele dizendo que iria me matar. E por isso, na segunda, quem deu queixa fui eu. Ela não procurou a delegacia”, relata o vereador que chegou a ser escoltado por policiais.
Procurada pelo site, a presidente da Câmara de Salinas das Margaridas, no Recôncavo Baiano, Maria de Fátima Pepe Cerqueira (PSD), a professora Mara, disse que não tem posicionamento sobre o fato. Em conversa com a reportagem, a presidente da Casa acrescentou que o edil fez um pronunciamento sobre o fato. “Eu não estou inteirada sobre o que aconteceu domingo. Ele até me confessou que estava numa situação com a esposa dele, e que a esposa dele foi agredida. Eu não sei que proporção está. Ontem, inclusive, ele se pronunciou na Câmara sobre isso”, disse.
Por diversas vezes, o site entrou em contato com a delegacia da cidade, mas foi informado que não havia ninguém para falar sobre o caso ocorrido do final de semana.
Matérias relacionadas
Salinas: não estou inteirada, diz presidente da Câmara sobre agressão de edil
Vídeo: vereador de Salinas das Margaridas é acusado de agredir mulher em praça

Classificação Indicativa: Livre