Cidades

Vídeo: Mulher sofre abordagem constrangedora após comprar em loja de calçados dentro de shopping

Reprodução/Vídeo

Funcionário do estabelecimento justificou que câmeras de segurança detectaram "atitude suspeita"

Publicado em 19/05/2022, às 19h37    Reprodução/Vídeo    Redação

Uma mulher negra foi abordada de maneira constrangedora após sair de uma loja de calçados localizada no Parque Shopping Bahia, em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador.

O caso aconteceu em abril de 2021, mas foi divulgado apenas agora e foi registrado por uma amiga da mulher, que a acompanhava. Na gravação, obtida pelo BNews, um funcionário da loja Studio Z revira a sacola da cliente, que adquiriu os calçados no próprio estabelecimento. 

Porém, o que chama ainda mais a atenção é que a abordagem foi realizada em uma outra loja do shopping, ou seja, o funcionário seguiu as mulheres até o local. "Eu quero saber por que seguiu a gente até aqui. Não conferiu isso na porta da loja não?", pergunta a amiga.

"Eu espero um pedido de desculpas", diz a cliente, constrangida. Em seguida, o funcionário do estabelecimento tenta se explicar, afirmando que o procedimento se tratava de uma "abordagem de rotina" e que ocorreu porque as câmeras de seguranças detectaram uma "atitude suspeita" da mulher, que, segundo ele, foi interpretada como se a cliente estivesse levando uma sandália a mais do que a que havia adquirido.

Visivelmente constrangida, a vítima ainda questiona o funcionário sobre um segurança que teria vindo na direção dela e da amiga com um par de algemas, o que ele passou a negar a todo instante. Em seguida, ele pede desculpas e volta a se justificar, reiterando que era apenas uma abordagem de rotina.

No boletim de ocorrência, registrado na 23ª Delegacia Territorial (DT) de Lauro de Freitas, a mulher contou que o funcionário abriu a sacola sem a sua autorização e que, assustada, não teve resposta. Se sentindo coagida, pediu para que a amiga fizesse a gravação. 

Ao BNews, o advogado da mulher informou que, nos autos do processo movido pela cliente, a administração do Parque Shopping Bahia negou que ela procurou o setor de atendimento, embora segundo ele o contrário tenha acontecido e exista um número de protocolo relacionado à situação. Ele disse também que a loja, apesar de citada, não se manifestou em nenhum momento.

Ainda de acordo com o advogado, uma audiência para tratar do caso foi marcada para o dia 6 de junho e tanto o shopping quanto a loja já foram notificados.

Procurado, o Parque Shopping Bahia afirmou que repudia todo tipo de discriminação, disse lamentar a experiência da cliente e que este tipo de postura "não condiz com as orientações de atendimento ao público". O shopping também afirmou que solicitou providências junto ao lojista sobre a reciclagem de seus seguranças e que mantivesse contato com a cliente.

"Ao informá-la sobre este andamento, também se colocou à disposição para qualquer dúvida ou solicitação", completa a nota do centro de compras. O BNews também tentou localizar um número de contato da rede Studio Z, mas não obteve êxito.

Confira o vídeo:

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre