Cidades

A pedido do MPT, auditores-fiscais do trabalho embargam obra onde cinco crianças morreram no oeste da Bahia

Reprodução/Redes Sociais

O isolamento da área e a suspensão dos trabalhos no local já haviam sido recomendados na sexta-feira passada

Publicado em 13/05/2022, às 21h20    Reprodução/Redes Sociais    Redação

Auditores-fiscais do Ministério do Trabalho e Previdência Social embargaram nesta semana a obra onde cinco crianças morreram soterradas no município de Formosa do Rio Preto, oeste da Bahia. A inspeção foi realizada a pedido do Ministério Público do Trabalho (MPT) no estado, que abriu inquérito para apurar as responsabilidades pelo acidente ocorrido no último dia 29 de abril.

Segundo o MPT-BA, a propriedade do grupo Doalnara é administrada por coreanos e a obra é de responsabilidade da Cooperativa Agrícola de Formosa do Rio Preto, que presta serviço à fazenda de produção de alimento orgânicos. O isolamento da área e a suspensão dos trabalhos no local já haviam sido recomendados pelo MPT em audiência realizada com advogados da cooperativa, ocorrida na  sexta-feira passada (6).

Leia também:

No relatório apresentado pelos auditores ao MPT, o local do acidente foi identificado como uma obra para implantação de fossa séptica nas imediações da Vila dos Coreanos, como é conhecida a área residencial da fazenda Oásis. A auditoria-fiscal do trabalho aguarda também documentos solicitados para concluir o relatório sobre o acidente, que deverá ser anexado à investigação.

Ainda segundo o MPT-BA, com a interdição formal da obra, os responsáveis estão proibidos de continuá-la e deverão isolar completamente a área para que não haja mais o risco de trabalhadores ou pessoas estranhas ao serviço acessarem-na. Para que os trabalhos sejam retomados ou mesmo para se desistir de fazer o serviço, será necessário comprovar a contratação de técnico especializado para que fique responsável pelas medidas de segurança na operação da vala.

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão!

Classificação Indicativa: Livre