Coronavírus

PSB aciona STF para que Ministério da Saúde volte a recomendar vacinação de adolescentes

Walterson Rosa/MS

Publicado em 18/09/2021, às 13h37    Walterson Rosa/MS    Redação BNews

O PSB ingressou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para que o Ministério da Saúde volte a recomendar a vacinação contra a Covid-19 de adolescentes sem comorbidades. As informações são do site O Antagonista.

Na nota, o partido afirma que a decisão da pasta foi feita “sem qualquer embasamento científico”. A legenda citou ainda dados publicados pela Sociedade Brasileira de Imunizações que mostram melhora no cenário epidemiológico nos últimos 60 dias, “com queda de 65% no número de casos e de 58% no número de mortes” pela doença

“Por este motivo, o PSB quer garantir que os estados deem continuidade ao Plano Nacional de Imunização, inicialmente autorizado pela própria pasta da Saúde.”

A vacinação de adolescentes foi suspensa em diversas cidades, incluindo Salvador, após recomendação do Ministério da Saúde. A Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, através da Nota Técnica nº 40/2021, comunicou  a revisão da recomendação para imunização contra Covid-19 em adolescentes de 12 a 17 anos, restringindo o seu emprego somente aos adolescentes de 12 a 17 anos que apresentem deficiência permanente, comorbidades ou que estejam privados de liberdade.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que recuou e passou a não recomendar a vacinação de adolescentes sem comorbidade por causa da suspeita de reações adversas em jovens que receberam as doses. Os casos estão sob investigação e não há prova da relação dos efeitos com a vacinação.

Um dos motivos para esse recuo seria a morte de um adolescentes em São Paulo. Porém, a Secretaria estadual de Saúde divulgou na sexta-feira (17) que a morte não teve relação com o imunizante da Pfizer.

Matérias Relacionadas

Bruno Reis anuncia retomada da vacinação de adolescentes após orientação da CIB

Comissão da Bahia recomenda retomada imediata da vacinação de adolescentes contra a Covid-19

Classificação Indicativa: Livre