Coronavírus

Novo estudo aponta transmissão de Covid-19 com distanciamento social de dois metros

Divulgação/Fiocruz

Publicado em 24/11/2021, às 12h16    Divulgação/Fiocruz    Redação BNews

Em novos estudos, pesquisadores do departamento de Engenharia de Cambridge, no Reino Unido, concluíram que o distanciamento de dois metros para prevenir o contágio pelo coronavírus é uma medida pouco eficaz, já que a transmissão aérea do vírus é variável e pode ultrapassar essa distância. 

O estudo, publicado na revista científica Physics of Fluids, aponta que existem estratégias atreladas ao distanciamento que previnem o contágio, como uso de máscara, a boa ventilação do ambiente e a vacinação. 

Conforme a publicação do jornal O Globo, os cientistas concluíram que a possibilidade de contaminação nos casos em que uma pessoa com Covid-19 tossir sem máscara a dois metros de distância de outra pessoa, mesmo ambas estando ao ar livre.

Vale ressaltar que o resultado foi encontrado por meio de um método de modelagem por computador, com o objetivo de analisar como as gotículas com coronavírus se espalham quando tossimos.

Os engenheiros procuraram medir, através de simulações, quantas gotículas atingiriam outra pessoa, comparando com a quantidade de gotículas emitidas. Além disso, observaram também se mudariam de tamanho conforme o tempo de emissão e o espaço percorrido no ar.

Os pesquisadores observaram que não há quebra abrupta a partir de dois metros, concluindo que a tosse de uma pessoa contaminada e que não usa máscara pode emitir gotículas maiores, que logo caem em superfícies próximas, mas que as gotículas pequenas se espalham facilmente, a depender da ventilação do ambiente. 

Leia também 

Após dois meses, Bahia volta a registrar mais de mil casos diários da Covid-19

Bahia registra 1.158 novos casos de Covid-19 e 10 mortes em 24 horas

>> >>  Acompanhe o BNews também nas redes sociais, através do Instagram, do Facebook e do Twitter

Classificação Indicativa: Livre