Justiça

Padre Robson gastou R$ 1,3 milhão em mineração, diz MP

Reprodução/Redes sociais

Padre celebridade é apontado como líder de uma organização criminosa que desviou cerca de R$ 60 milhões em doações

Publicado em 27/08/2020, às 07h49    Reprodução/Redes sociais    Redação BNews

O padre Robson de Oliveira Pereira, de 46 anos, suspeito de ter desviado dinheiro da Associação dos Filhos do Pai Eterno (Afipe), em Trindade, na Região Metropolitana de Goiânia, investiu cerca de R$ 1,3 milhão em projetos de mineração no estado, de acordo com o Ministério Público.

O dinheiro foi gasto desde 2013 e era fruto de doações de fiéis à Afipe. De acordo com o MP, nove processos foram abertos para conseguir as concessões para a atividade de mineração de ouro e níquel nos municípios goianos de Niquelândia, Iporá, Campestre de Goiás e Trindade.

O padre está sendo apontado por promotores como o líder de uma organização criminosa que desviou cerca de R$ 60 milhões em doações. O Vaticano tinha conhecimento e apurava as denúncias. 

Classificação Indicativa: Livre