Justiça

PF nas ruas: escritórios de advocacia são acusados de desviar R$ 151 milhões

Divulgação

O objetivo dos desvios era montar a blindagem de um empresário

Publicado em 09/09/2020, às 07h19    Divulgação    Redação BNews

A força-tarefa da Lava-Jato cumpre mandados de busca e apreensão nesta quarta-feira (9) em escritórios de advocacia que teriam sido usados para desviar ao menos R$ 151 milhões do conjunto de instituições de interesse de categorias profissionais, o Sistema S, do Rio de Janeiro. A informação é do jornal o GLOBO

O objetivo dos desvios era montar uma blindagem que mantivesse o empresário Orlando Diniz no comando das entidades.

A PF está agindo em parceria com o Ministério Público Federal (MPF) e a Receita Federal. Estão sendo feitas buscas e apreensões em 50 endereços no Rio, São Paulo e Brasília.

Entre os alvos está o escritório Teixeira, Martins Advogados, do advogado Roberto Teixeira, sócio de Cristiano Zanin Martins, o responsável pela defesa criminal do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Além deles, os escritórios da ex-primeira-dama Adriana Ancelmo, Eduardo Martins,  Ana Tereza Basilio, Tiago Cedraz e Cesar Asfor Rocha também estão entre os investigados.

Em atualização

Classificação Indicativa: Livre