Justiça

Lava Jato: Justiça amplia pena de ex-diretor da Petrobras de 6 para 12 anos de prisão

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Duque foi preso em março de 2015 no âmbito da Operação Lava Jato

Publicado em 14/11/2021, às 16h32    Marcelo Camargo/Agência Brasil    Redação BNews

A Justiça ampliou a pena do ex-diretor de Serviços da Petrobras, Renato Duque, pela prática dos crimes de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro em ação penal da Operação Lava Jato.

Em sessão ocorrida na quarta-feira (10), em Porto Alegre, a  8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) decidiu, por unanimidade, aumentar de seis anos, seis meses e 10 dias para 12 anos, nove meses e 15 dias de reclusão.

A advogada de Duque, Flávia Penna Guedes, afirmou ao site g1 que considera a decisão "equivocada" e que "em razão disso o caso será submetido às instâncias superiores para melhor análise". 

Matérias relacionadas:

Duque foi preso em março de 2015 no âmbito da Operação Lava Jato. Ele já teve múltiplas condenações em decorrência da operação. Em março de 2020, porém, foi autorizado a responder aos crimes em liberdade.

Classificação Indicativa: Livre