Justiça

STF analisa pedido para trancar inquérito que apura vazamentos na CPI

Arquivo/Agência Brasil

Até o momento, o placar está empatado em um a um. Os demais ministros do STF podem apresentar seus votos até o dia 3 de dezembro

Publicado em 26/11/2021, às 08h31    Arquivo/Agência Brasil    Redação BNews

O Supremo Tribunal Federal (STF) julga, em seu plenário virtual, a partir desta sexta-feira (26) um agravo regimental interposto pela cúpula da CPI da Pandemia, contra decisão monocrática do ministro Edson Fachin, para trancar um inquérito aberto pela Polícia Federal (PF) para apurar o vazamento de depoimentos na comissão.

De acordo com informações do portal UOL, até o momento, o placar está empatado em um a um. Fachin, relator da ação, votou pela rejeição do recurso da CPI, mantendo válido o inquérito da PF. A manifestação foi no sentido de reforçar sua decisão de 23 de agosto - quando negou provimento ao habeas-corpus impetrado pelos integrantes da CPI.

O voto divergente ficou a cargo do ministro Gilmar Mendes. Ele votou pelo provimento do agravo regimental e a consequente suspensão do inquérito.Mendes havia feito um pedido de vista no dia 22 de outubro, interrompendo o julgamento do tema até a sua manifestação. Os demais ministros do STF podem apresentar seus votos até o dia 3 de dezembro.

Leia Também

Omar Aziz diz que vazamentos da CPI poderiam render problemas na Justiça se não adiasse relatório final

Vazamento de relatório final faz cúpula da CPI provar do próprio veneno, diz Marcos Rogério

Prestes a completar 90 anos, OAB-SP elege primeira mulher presidente

STJ determina redução da pena de condenado por bom desempenho no Enem

Classificação Indicativa: Livre