Justiça

Doleiro coloca os pés na mesa em julgamento e leva bronca de desembargadora

Reprodução/vídeo

Com a câmera aberta, doleiro Najun Turner também falou ao telefone enquanto dava risadas

Publicado em 09/04/2022, às 16h52    Reprodução/vídeo    Redação

Em julgamento virtual da Primeira Turma Especializada do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), o doleiro uruguaio Najun Turner, envolvido na Lava Jato, foi repreendido pela desembargadora Simone Schreiber por falar ao telefone enquanto dava risadas e colocar os pés em cima da mesa no decorrer da sessão, com a câmera ligada. O episódio aconteceu na última quarta-feira (6).

Leia também: Denúncia contra Gabriel Monteiro é aceita em Comissão da Câmara do Rio

"O senhor Najum está com a câmera aberta, com comportamentos um pouco inadequados. A questão do home office gera alguns constrangimentos e acho que é nosso papel advertir para a pessoa não expor sua privacidade e nem atrapalhar o ambiente de julgamento, que tem que ser compatível com o julgamento em si", advertiu a magistrada.

Preso em novembro de 2019, Turner foi colocado em regime domiciliar três meses depois, por ser idoso e já ter sido diagnosticado com câncer. Sua defesa pedia o reconhecimento de que o juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, não seria competente para julgá-lo e, assim, que o caso fosse transferido para São Paulo. O pleito foi negado, de maneira unânime, pelos três desembargadores presentes na sessão.

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão!

Classificação Indicativa: Livre