Coronavírus

Centro de Salvador se assemelha a "cidade fantasma" após coronavírus

[Centro de Salvador se assemelha a
Por: Henrique Brinco/BNews Por: Henrique Brinco 0comentários

O centro da capital baiana, sempre pulsante, se transformou em uma "cidade fantasma" após as restrições de circulação impostas pela Prefeitura e pelo Governo do Estado diante da ameaça do coronavírus. A reportagem do BNews circulou pelos principais pontos do centro da cidade nesta segunda-feira (23) e constatou que o movimento diminuiu consideravelmente.

Leia também: Servidores continuam dando expediente no CAB mesmo com ameaça do coronavírus

No Centro Histórico, a imagem mais impactante é a do Elevador Lacerda, que está fechado por tempo indeterminado. O Mercado Modelo, outro tradicional cartão postal, também não irá abrir as portas tão cedo. Na Praça da Sé, apenas poucos servidores da Prefeitura e da Câmara Municipal entravam e saiam dos prédios. No Pelourinho, nenhum turista.

Em outros pontos, a exemplo da Rua Carlos Gomes, o comércio nem abriu e apenas alguns poucos comerciantes contrariavam a orientação de não abrir as portas. Na Avenida Sete, era possível ver apenas trabalhadores contratados pela gestão municipal para fazer a requalificação da região. A Praça do Campo Grande, por sua vez, também está fechada.

Vale lembrar que o prefeito ACM Neto também decretou o fechamento de bares, restaurantes e shopping centers. As principais praias também estão interditadas e cercadas por arame farpado.

Leia também: Secretário descarta risco de desabastecimento na Bahia; 32 mil caminhoneiros circulam no estado

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

PodCast

Mais Lidas