Economia e Mercado

CEO da Bahia Mineração vê Fiol como 'mecanismo de indução de investimentos'

[CEO da Bahia Mineração vê Fiol como 'mecanismo de indução de investimentos']
08 de Abril de 2021 às 17:55 Por: Elói Corrêa/GOVBA Por: Léo Sousa

O CEO da Bahia Mineração S/A (Bamin), Eduardo Ledsham, comemorou nesta quinta-feira (8) a concessão do trecho 1 da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol) pelo governo federal à empresa, em leilão digital da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

A Bamin arrematou a extensão de 537 quilômetros entre as cidades de Ilhéus e Caetité, na Bahia, em lance único de R$ 32,730 milhões. Com isso, a companhia vai administrar o trecho 1 da Fiol nos próximos 35 anos.

Em entrevista coletiva após o leilão, o CEO ressaltou que a Fiol "é um grande mecanismo de indução de investimentos" na região.

O trecho 1 da ferrovia vai atravessar os municípios baianos de Ilhéus, Uruçuca, Aureliano Leal, Ubaitaba, Gongogi, Itagibá, Itagi, Jequié, Manoel Vitorino, Mirante, Tanhaçu, Aracatu, Brumado, Livramento de Nossa Senhora, Lagoa Real, Rio do Antônio, Ibiassucê e Caetité.

De acordo com Eduardo Ledshan, a estimativa é que a Bahia Mineração S/A seja responsável por cerca de 30% das cargas transportadas na ferrovia e os outros 70% estejam disponíveis para outros carregamentos.

Leia também:

Ministro da Infraestrutura diz que Fiol é 'projeto mais transformador da Bahia'

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar