Educação

Professores protestam em frente à delegacia para defender professora denunciada por aluna

Reprodução/ Instagram APLB Sindicato

Com cartazes e megafones, os manifestantes defendiam a liberdade de expressão

Publicado em 24/11/2021, às 15h40    Reprodução/ Instagram APLB Sindicato    Redação BNews

Professores se reuniram, na tarde desta quarta-feira (24), em frente à Delegacia de Repressão a Crimes contra a Criança e o Adolescente (DERCCA), em Brotas, para protestar contra a intimação da docente do Colégio Thales de Azevedo. 

A professora de Filosofia foi ouvida pela polícia na terça-feira (23) após ser denunciada por uma aluna por ensinar conteúdo de cunho “esquerdista” e “doutrinação feminista”.

Com cartazes e megafones, os manifestantes defendiam a liberdade de expressão e que os assuntos ligados à Educação sejam resolvidos na sala de aula, e não criminalizados. O protesto contou com o apoio da APLB-Sindicato, que representa os professores na Bahia, e de estudantes do Thales de Azevedo. 

“Defender a liberdade de expressão não de direita ou de esquerda. A professora está emocionalmente abalada, mas estamos juntos com ela. Nossa solidariedade é mais que coesa”, disse um dos professores.

Em um comunicado divulgado na semana passada, o colégio destacou que a intimação “censura o exercício laboral, afronta a todo o corpo docente e gestão no sentido de interferir na autonomia da instituição em colocar em prática seu projeto de formação humana, crítica, livre, socialmente ativa e responsável”. 

“Essa situação, portanto, viola o direito profissional e o respeito ao trabalho docente em disposições da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (Lei nº 9.394) e do Plano Nacional de Educação (Lei nº 13.005)”, acrescentou a instituição.

Leia também:

Classificação Indicativa: Livre