Eleições / Eleições 2022

"Falta vergonha na cara", dispara João Roma sobre gestão de saúde no governo Rui Costa

Foto: Divulgação / João Roma

João Roma citou que hospitais públicos estão em péssimas condições

Publicado em 20/04/2022, às 09h17 - Atualizado às 09h18    Foto: Divulgação / João Roma    Redação

“A situação calamitosa do hospital Regional Dantas Bião, em Alagoinhas, é um exemplo real de que o governo do PT só vive de propaganda e não resolve os problemas da população”, disse o pré-candidato a governador da Bahia, ex-ministro da Cidadania e deputado federal, João Roma (PL), ao ser questionado sobre as condições de funcionamento do hospital do governo do estado, que atende mais de sete municípios na região.

A declaração de Roma foi dada em entrevista  à rádio 93 FM, de Alagoinhas.

“Falta vergonha na cara, porque recursos do governo federal não faltaram para a saúde pública dos baianos”, afirmou Roma. Ele também afirmou que "se destinaram a implantação de UTIs, ampliação de leitos em hospitais e pagamento de pessoal. O que não chegou até hoje foi a vacina Sputnik do governador Rui Costa”.

Leia mais:

PodZé: Roma comenta migração de Geraldo Júnior para base de Rui Costa; assista o que ele disse
Podzé: Roma comenta fala de Otto Alencar sobre sua candidatura ao governo da Bahia

Roma afirmou que o problema do hospital regional Dantas Bião foi tema das eleições de 201 e alega que passaram-se quatro anos sem nada ser resolvido.

O pré-candidato aproveitou para comparar a diferença de postura do governo do presidente Bolsonaro com o do PT. “A população de Alagoinhas e região é testemunha que a BR 101 agora está sendo duplicada, o que não aconteceu nos 16 anos de PT, quando o trecho da Bahia, o maior da rodovia, foi esquecido”.

Para Roma, há um descaso com a saúde pública no governo petista: ele tambám citou a famigerada regulação, "que é uma roleta russa para o cidadão que precisa de atendimento, se reflete também no tratamento aos profissionais da saúde".

“Não é essa a postura que o povo baiano espera de um governador. Cabe ao governante assumir e não transferir responsabilidades. Dói no coração, ver o Brasil avançando e a Bahia remar para os lados. A Bahia precisa seguir de mão dadas com o Brasil”, finalizou.

Siga o BNews no Google Notícias e receba as principais notícias do dia em primeira mão!

Classificação Indicativa: Livre