Entretenimento

Exaltamaníacos: "O encontro dos maiores". Só se for da pretensão

Imagem Exaltamaníacos: "O encontro dos maiores". Só se for da pretensão

Parangolé e Exaltasamba se esqueceram de bandas como Psirico, Harmonia do Samba e Revelação

Publicado em 27/09/2011, às 17h46        Rafael Albuquerque




Parece até brincadeira em uma cidade tão cheia de ritmos, bandas e artistas consagrados e de qualidade, qualquer banda se denominar como a maior ou melhor. Pois é justamente isso que se vê em uma campanha duvidosa de outdoor espalhada pela cidade anunciando o Exaltamaníacos deste ano. Na peça publicitária, consta a seguinte frase: "O encontro dos maiores". A referência é aos grupos Exaltasamba, tido pela organização do evento como "o maior do samba", e Parangolé, enfiado - goela abaixo, como "o maior do pagode".


Pois bem, o Exaltasamba tem uma longa história representando o samba no Brasil e no mundo. Bom som, bons músicos e ótimos vocalistas. Mas se estivessem em tão boa fase, não estariam se desmantelando. Os verdadeiros motivos, é claro, não são expostos. Aliás, a grande pergunta que fica é a seguinte: se Exaltasamba é o maior do samba, o que dizer das bandas Revelação, Fundo de Quinta, Jeito Moleque, Sorriso Maroto e tantas outras?


Vindo para o cenário baiano, prepotência e arrogância - mesmo modus operandi da assessoria de imprensa - que toma máquinas de fotógrafos e apaga fotos de um acidente no Salvador Fest (leia aqui), é o mínimo que se pode pressupor nessa campanha endeusando o Parangolé. Mas o que dizer de uma banda que em gravação do DVD erra tanto que vara a madrugada e deixa os jornalistas esperando por horas para uma coletiva ao final do show? Até pode ser compreensível, pois gravações de DVD são chatas por causa das repetições. Mas ainda assim organização é fundamental, e foi justamente o que faltou.


Várias pessoas enviaram e-mails à redação do Bocão News questionando a qualidade de do outdoor e o bom senso de quem o produziu e divulgou. Será que o Parangolé é mesmo o maior do pagode? Essa afirmação no mínimo joga na lama a história de bandas como É o Tchan, Gera Samba, Cia. do Pagode, Harmonia do Samba e Psirico. Essas, sim, são grandes bandas que ajudaram, pouco a pouco, sem estardalhaço, a fortalecer o movimento do Pagode para a chegada de bons grupos como o Saiddy Bamba, Rapina, A Bronkka, O Troco, etc. Cada um com seu mérito, mas sem essa de ser o maior ou o melhor. Até porque o sucesso não é eterno e, como sugere o ditado, quanto maior a altura maior é a queda. Aliás, falando em sucesso, sabe-se que o Parangolé não é o último biscoito do pacote. Prova disso é uma matéria do jornal Correio da Bahia, que falando de pagode, não destacou a banda como uma das principais no cenário.



Foto: Gilberto Júnior - Bocão News

Classificação Indicativa: Livre