Entretenimento

Carnaval: O Afródromo vem aí

Roberto Viana // Bocão News

Liga de representantes da cultura afro-baiana apresenta projeto para a Cidade Baixa

Publicado em 22/08/2012, às 09h49    Roberto Viana // Bocão News    Terena Cardoso (Twitter: @terena_cardoso)

Liga dos Blocos Afros da Bahia, formada por sete representantes, apresentou ao prefeito João Henrique na tarde desta terça-feira (21), um projeto para valorizar a região da Cidade Baixa, em Salvador. Para dar início a ideia, um novo circuito no carnaval 2013 será criado: o Afródromo. Nele, irão desfilar apenas cortejos afros e sem cordas.



Criado por um dos representantes da liga, Carlinhos Brown, considera a iniciativa do espaço como uma experiência única. “Vamos firmar essa necessidade que encontramos de representar um carnaval passivo, com segurança e com um espaço único destinado às agremiações negras. Será um carnaval diferenciado e a custo zero. Antes o nosso carnaval parecia um problema e agora, trouxemos a solução”, pontuou o cantor, que garantiu um espaço reservado aos foliões. "Vamos fazer uma arquibancada para 20 mil pessoas", assegura. Alberto Pita Silva, presidente do Cortejo Afro e também da liga representante, se mostrou entusiasmado. “Será um grande desafio e tenho prestígio em assumir esse projeto”, afirma.



Além do Afródromo no carnaval, que vai do Mercado Modelo até a Feira de São Joaquim totalizando 2,5 km, o espaço será utilizado em outras datas festivas como a Semana Santa, São João, Festa de São Nicodemus – origem dos filhos de Ghandy, Natal, Revéillon e outros. A ideia é que o projeto potencialize a economia local durante todo o ano, já que o Governo Municipal prevê uma movimentação financeira em torno de R$ 100 milhões. Durante a festa momesca, o Afródromo poderá empregar 25 mil pessoas. O Superintendente de Controle e Ordenamento do Uso do Solo do Município, Claudio Silva, considera o projeto possível. “O Afródromo, em minha opinião, era o que faltava em Salvador, uma cidade que não faz um carnaval tão negro como deveria ser”, afirma.




O prefeito João Henrique, que recebeu oficialmente o projeto das mãos dos sete representantes da liga, avaliou a iniciativa de maneira positiva. “Esse é um momento histórico que há muito tempo já devia ter acontecido e de maneira natural, tendo em vista as nossas raízes africanas. Faço questão de levar esse projeto para a União das Cidades Lusófonas (UCCLA) a qual Salvador ocupa a vice-presidência. Tenho certeza que se nos unirmos, as pessoas do mundo inteiro virão assistir o carnaval no Afródromo”, acredita.



Vale ressaltar, que os outros circuitos dos blocos afros e afoxés serão mantidos. “O Ilê vai continuar com a sua saída na Liberdade no sábado e no Afródromo, todos nós iremos revezar”, diz Antônio Carlos, o Vovô do Ilê. Além dele, Pita e Carlinhos Brown, os outros representantes da liga são: Jorge Antônio do Carmo Santos (Muzenza), Professor Agnaldo Silva (Filhos de Ghandy), Josélio Araújo (Malê de Balê) e Gilson Freitas (Timbalada).

Fotos: Roberto Viana // Bocão News

Classificação Indicativa: Livre