Esporte

Romário critica Teixeira e se diz melhor que Maradona

Imagem Romário critica Teixeira e se diz melhor que Maradona

Declarações foram feitas em entrevista à revista ESPN

Publicado em 22/10/2011, às 11h01        Redação Bocão News

Assim como na época de jogador, o agora deputado federal Romário de Souza Faria (PSB-RJ) continua sendo polêmico e falando tudo o que pensa. Em entrevista exclusiva à revista ESPN de outubro, o parlamentar abriu o verbo e escolheu a figura do presidente da Confederação Brasileira (CBF), Ricardo Teixeira, como alvo de críticas. Também afirmou que o atleta mais badalado do futebol brasileiro na atualidade, o atacante Neymar, ainda não inspira confiança e se considera o segundo melhor jogador da história. “Depois do Pelé, sou eu”.

Estes são apenas alguns assuntos sobre os quais o campeão mundial de 1994, agora de terno e gravata, falou. "Sou mais ídolo como político que como jogador", afirma, surpreso, já que imaginara que o fato de ser político já o colocaria como algo negativo para o brasileiro.

Presidente da Confederação Brasileira (CBF) desde 1989 e também do Comitê Organizador Local (COL) da Copa de 2014, no Basil. Poderes demais para Ricardo Teixeira na visão de um de seus mais recentes fiscalizadores.

"Eu continuo acreditando que é muita função para uma pessoa só, que se ele delegasse um pouco mais algumas responsabilidades, principalmente ligadas ao COL, poderíamos obter mais êxito e a Copa estaria mais adiantada", avalia. E conclui: "Ele está em dívida com o povo brasileiro."

Quando o assunto é quem será o novo dono da camisa 9 - ele, apesar de goleador, sempre usou a 11 -, acredita em alguém que acaba de voltar à ativa. "Na última Copa, nós tínhamos o Luis Fabiano. Temos que ver como vai ser o retorno dele, mas continuo achando que ele é o cara", diz Romário, usando um adjetivo que muitas vezes empregou a si próprio.

Sobre outros concorrentes, cita Leandro Damião, Alexandre Pato e, com a ressalva de dizer corretamete que não o vê como goleador nato, Neymar. "Mas fora de série, um craque, o Brasil não tem, está longe disso", opina. Mas e Neymar, aclamado como tal já há algum tempo: "Ainda não", responde o ex-jogador, direto.

Pai coruja, ainda arrisca que Romário de Souza Faria Filho, que está nos juniores do Vasco, vai entrar na briga por uma vaga no ataque da seleção brasileira até o Mundial de 2014. "Pelo que eu tenho visto, não sei não, mas meu filho, hoje com 18 anos, até lá briga pela posição. E isso não é demagogia. Se não olharem ele como o filho do Romário e não desdenharem dele por algum motivo, acredito que tem condições de ser uma surpresa para a Copa", aposta.

Romário também se considera o segundo melhor do mundo. “Com toda a humildade e simplicidade, eu me coloco depois do Pelé. Respeito o Maradona, que tecnicamente talvez tenha sido o maio jogador que eu vi jogar, mas se for pesar na balança gols, títulos e conquistas, eu tenho mais do que ele, por isso fico na frente. Depois do Pelé, sou eu. Respeito todos os outros grandes craques da história, muitos vão até me tachar de arrogante e metido, mas foda-se, é assim que eu penso”, finalizou.

Classificação Indicativa: Livre