Esporte

Técnico de Robson Conceição diz que derrota em título mundial teve ‘má fé’ da arbitragem: ‘Mancha a história do boxe'

[Técnico de Robson Conceição diz que derrota em título mundial teve ‘má fé’ da arbitragem: ‘Mancha a história do boxe']
15 de Setembro de 2021 às 20:18 Por: Reprodução/Twitter Por: Lara Curcino

O técnico do boxeador baiano Robson Conceição, Luiz Dórea, classificou a derrota do pugilista contra o mexicano Óscar Valdez, na última sexta-feira (10), como uma “atuação tendenciosa da arbitragem” que “mancha a história” da modalidade, em entrevista ao programa BNews Agora, da Piatã FM, nesta quarta-feira (15).

“Robson claramente venceu 10 dos 12 rounds. Foi uma atuação tendenciosa da arbitragem. Uma vitória nítida de Robson, que foi tirada dele. O mundo viu a luta, viu o que aconteceu. Existiu má fé, foi vergonhoso, algo que mancha a história do boxe. Robson fez Valdez parecer atleta de nível médio. Ele é muito bom, mas Robson foi muito superior”, afirmou o treinador.

A polêmica decisão da luta, que valia o título mundial da categoria superpena pelo Conselho Mundial de Boxe (CMB), é alvo de processo protocolado pela equipe de Robson na entidade. “Entramos com processo no CMB e o retorno deles é de que vão dar resposta daqui a 7 a 10 dias”, disse Dórea. 

Na visão dos brasileiros, o campeão olímpico na Rio-2016 deveria ter ganhado a luta, já que teria aplicado golpes mais certeiros e danosos no adversário, que deixou o ringue com o rosto sangrando e deformado. Um árbitro chegou a confessar, em carta, que prejudicou Robson. 

Leia também: Em vídeo, Robson Conceição discorda de derrota e dispara: 'boxe é um esporte sujo e a arbitragem é corrupta'

Dórea também comentou sobre a preparação do baiano para enfrentar Valdez e a suspeita de doping do mexicano na semana do evento.

“Enfrentamos um grande atleta, o atual campeão mundial do superpena. Robson já venceu ele quando eram atletas olímpicos. Fizemos um trabalho muito firme, começando aqui em Salvador e concluindo, no último um mês e meio, em Los Angeles (EUA), na academia de Anderson Silva. Primeiro problema foi que Valdez teve droga ilícita identificada no corpo durante doping e não sabemos nem porque deixaram ele lutar, porque não cassaram o cinturão dele.”

Notícias relacionadas:
Promessa antiga, governo lança edital para construção de Centro de Treinamento de Boxe em Salvador

'O boxe é o esporte que mais eleva o nome da Bahia', diz Dórea, técnico de Robson e Popó

Classificação Indicativa: Livre


Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar