Esporte

Campeã olímpica de judô aparece com rosto machucado e acusa marido de agressão

Reprodução/Instagram

Apesar da acusação, a Justiça local liberou Alain por "não ter elementos suficientes"

Publicado em 01/12/2021, às 22h44    Reprodução/Instagram    Redação BNews

A judoca francesa Margaux Pinot usou suas redes sociais nesta quarta-feira (1º) para denunciar uma agressão. Com o rosto bastante machucado, a campeã olímpica em Tóquio revelou disse que foi vítima do marido, Alain Schmitt, ex-integrante da seleção francesa de judô e seu técnico. Além de socos, ela alega ter sido estrangulada de sábado (27) para domingo (28). Apesar da acusação, a Justiça local liberou Alain por "não ter elementos suficientes."

"Durante a noite de sábado para domingo, fui vítima de uma agressão em minha casa pelo meu parceiro e treinador. Eu fui insultada, socada, minha cabeça foi atingida no chão várias vezes. E finalmente estrangulada", postou Pinot.

"Achei que estava morta, mas consegui fugir para me refugiar com meus vizinhos que imediatamente chamaram a polícia. Tenho vários ferimentos, incluindo um nariz quebrado e 10 dias de interrupção temporária do trabalho. E hoje a justiça decidiu libertá-lo", lamentou.

Segundo a judoca, as agressões ocorreram no apartamento do casal.

"Eu nunca bati em uma mulher na minha vida, é uma besteira", afirmou, culpando a mulher de ter partido para cima dele por causa de possível transferência de país para treinar a seleção de judô de Israel. "Foram episódios diferentes, os insultos, as surras. Eu cheguei perto da morte", se defendeu Pinot no tribunal.

"Nunca existe um tribunal para dizer quem está dizendo a verdade e quem está mentindo. Neste caso, não temos provas suficientes de culpa", declarou o presidente do tribunal.

Classificação Indicativa: Livre