Esporte

Justiça do RJ determina anulação da eleição de Caboclo e Nova Assembleia na CBF deve ser feita

Leandro Lopes/CBF

Decisão ainda cabe recurso

Publicado em 30/11/2021, às 20h56    Leandro Lopes/CBF    Redação Galáticos Online

Na tarde desta terça-feira (30), desembargadores da 19ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro atenderam ao recurso do Ministério Público e tornaram nula a Assembleia Geral da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Isso ocorre após, em 2017, mudarem a forma de votação para presidência, sem participação dos clubes da Série A.

Em julho deste ano, o juiz da 2ª Vara Cível da Barra da Tijuca, Mario Cunha Olinto Filho, já havia anulado à Assembleia, porém dias depois a CBF conseguiu uma liminar na 19 ª Câmara Cível e reverteram a decisão na primeira instância. Entretanto, agora a eleição de Rogério Caboclo para a presidência, em abril de 2018, está anulada, e um novo pleito deverá ser realizado no início de 2022.

A decisão cabe recurso e a entidade está estudando estratégias para reversão do caso. Enquanto isso, os indicados como condutores do processo pela decisão dos magistrados, Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, e Reinaldo Carneiro Bastos, presidente da Federação Paulista de Futebol, terão 30 dias para realizar uma nova Assembleia Geral, que vai definir o peso dos votos dos eleitores.

Logo após, uma nova eleição será convocada. Segundo apuração do site ''ge'', a CBF deverá seguir no comando de Ednaldo Rodrigues, Ex-presidente da Federação Bahia de Futebol, enquanto ocorre o processo.

Classificação Indicativa: Livre