Geral

Dilma defende obra de arte polêmica

Segundo a petista, a cultura não pode ser objeto de censura

Publicado em 11/10/2010, às 09h53        Redação Bocão News

A candidata à Presidência da República Dilma Roussef (PT) saiu  em defesa da polêmica exposição da série de desenhos "Inimigos", em que pernambucano Gil Vicente mostra a execução de personalidades como o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. 

Um homem magro de óculos e barba branca aponta uma arma para a cabeça do ex-presidente FHC. Ao lado, o mesmo homem segura uma faca, pronto para cortar o pescoço de Lula. As duas descrições se referem as obras do artista (foto) e fazem parte da 29ª Bienal de São Paulo.

Segundo a Agência Estado, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) chegou a solicitar a retirada das duas gravuras da Bienal, com o argumento de que fariam apologia do crime. No entanto, a petista aprova as obras e diz que a “cultura não pode ser objeto de censura”.

“A gente tem que entender que a obra de arte trabalha o simbólico e que as pessoas têm direito de se manifestar culturalmente. Do ponto de vista estético, é uma obra até bonita. Agora o que ela quer dizer são outros '550', depende do que ele quis expressar, mas fazer qualquer gesto contra essa obra é um absurdo”, defende Dilma.

Fotos: G1

Classificação Indicativa: Livre