Justiça

Coaf aponta que Queiroz realizou saques de R$ 661 mil em 18 meses

[Coaf aponta que Queiroz realizou saques de R$ 661 mil em 18 meses]
17 de Maio de 2019 às 19:25 Por: Reprodução/ Redes sociais Por: Redação BNews0comentários

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou que Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), sacou R$ 661 mil em espécie, entre janeiro de 2016 e junho de 2018. Os relatórios foram enviados ao Ministério Público do Rio de Janeiro e detectam movimentações atípicas no Banco Itaú, onde Queiroz é correntista.

O histórico de transações foi anexado pelos promotores ao pedido de quebra de sigilo bancário e fiscal de Flávio, do ex-assessor e de outras 93 pessoas e empresas no inquérito que investiga o filho de Bolsonaro por lavagem de dinheiro e peculato (desvio de dinheiro público por servidor).

De acordo com o MP, as novas movimentações encontradas comprovam que Queiroz gerenciou “enormes volumes de créditos e saques em espécie”. Somente em retiradas de dinheiro foram R$ 146,4 mil entre janeiro e abril e de outubro a dezembro de 2016; R$ 324,8 mil entre janeiro e março de 2017; e R$ 190 mil entre novembro de 2017 e junho do ano passado. Já em créditos ou depósitos nos mesmos períodos, a conta de Queiroz recebeu R$ 628,2 mil.

Na avaliação dos promotores, “as centenas de depósitos e saques em espécie realizados de forma fracionada na mesma conta corrente” de Queiroz evidenciam a suspeita de que ele recebia mensalmente parte do salário dos demais assessores de Flávio e “distribuía parte do dinheiro a outros integrantes da organização criminosa”.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas