Justiça

MP-BA sai em defesa de promotor e nega ofensa machista à defensora pública

[MP-BA sai em defesa de promotor e nega ofensa machista à defensora pública]
05 de Julho de 2019 às 15:53 Por: Divulgação Por: Henrique Brinco 0comentários

O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) saiu em defesa do promotor de justiça Ariomar José Figueiredo da Silva e negou haver ofensa machista em uma fala dirigida à defensora pública Fernanda Nunes Morais da Silva, durante sessão do Tribunal do Júri realizada em Feira de Santana na última quinta-feira (4).

A coletiva Mulheres Defensoras Públicas do Brasil divulgou nota de “absoluto repúdio” à fala do promotor que pediu que a defensora se acalmasse durante os debates em plenário, argumentando que "a primeira vez com um negão não dói". Para o MP-BA, "não houve qualquer intenção de ofensa na frase proferida"

"O Ministério Público do Estado da Bahia esclarece que não houve qualquer intenção de ofensa na frase proferida pelo promotor de Justiça Ariomar José Figueiredo da Silva durante sessão do Tribunal do Júri realizada em Feira de Santana, ontem (4). A instituição lamenta o ocorrido e se desculpa por qualquer ofensa eventualmente gerada pela frase dita em um contexto de sessão do Júri", declarou em nota enviada ao BNews

"Diariamente, o MPBA atua com afinco para proteger mulheres de todo tipo de ato discriminatório ou violento. A luta contra o assédio e a violência praticada contra mulheres é uma das prioridades do Ministério Público baiano, que tem inclusive um grupo exclusivo para atuação nessa área. O promotor de Justiça é um dos firmes combatentes na seara criminal e, há 27 anos, realiza júris e luta pela condenação daqueles que ceifam a vida de mulheres", continua a instituição na mensagem. 

"Além de atuar em Salvador, ele se desloca constantemente para dedicar-se a sessões do Júri em comarcas do interior do estado. O histórico de atuação permite ao Ministério Público afirmar que a conduta de Ariomar Figueiredo é ilibada e que ele tem um excelente relacionamento com os servidores da Justiça baiana. O Ministério Público do Estado da Bahia aproveita este momento para reafirmar o seu compromisso com a defesa dos direitos das mulheres e com a luta intransigente contra qualquer sinal de ofensa a este público", completa o MP-BA.

A reportagem do BNews também entrou em contato com as assessorias do Ministério Público da Bahia e da Defensora Pública da Bahia (DPE-BA) para verificar a disponibilidade dos envolvidos em conceder entrevistas sobre o episódio e aguarda retorno. 

Leia também:
"Absurdo", rechaça procurador do MP-BA após manifestação machista de promotor contra defensora pública
"A primeira vez com um negão não dói", diz promotor a defensora durante sessão; organização repudia ato

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Leia os termos de uso

jusnews

Na Sombra do Poder

Eduardo Entrevista

Mais Lidas