Mundo

Caso Madeleine

Imagem Caso Madeleine

Publicação de livro sobre o sumiço da menina é proibida

Publicado em 19/10/2010, às 16h12        Redação Bocão News


A história da garota inglesa Medeleine Mccan acaba de virar livro. “Maddie, a Verdade da Mentira” foi escrito pelo ex-investigador Gonçalo Amaral e traz  a hipótese da menina ter morrido de forma acidental e que seu corpo pode ter sido oculto pelos pais Gerry e Kate Mccan.

Contudo, a publicação foi vetada nesta terça-feira (19) pelo Tribunal Português. A advogada dos pais da garota, Isabel Duarte, informou à agência EFE que a proibição partiu dos próprios pais da menina. Eles não concordaram com o que foi relatado pelo autor da publicação.

Escrito um ano após o caso ter tomado conhecimento público, a publicação já havia sido suspensa. Em fevereiro deste ano, foi vetada em Portugal e em outros países, quando o Tribunal Civil de Lisboa concordou com a denúncia de difamação e danos morais sofridos pelos pais e proibiu totalmente a publicação.

O autor do livro entrou com recurso que será julgado pelo Tribunal da Relação. Se aceito, o livro pode voltar a ser comercializado. O ex-investigador também ficará livre para falar em público sobre a obra.

A garota britânica desapareceu no dia 4 de maio de 2007 enquanto dormia com seus irmãos gêmeos em um quarto de hotel de um complexo turístico da Praia da Luz, no Algarve, em Portugal. No momento do sumiço, seus pais haviam saído para jantar em um restaurante próximo do local.

A falta de provas contra os Mccan, fez com que Procuradoria-Geral absolvesse o casal em 21 de julho de 2008. O ex-investigador Gonçalo Amaral não conseguiu provar o envolvimento dos pais no crime.

Classificação Indicativa: Livre