Mundo

Arcebispo é acusado de quebrar celibato e papa defende: "Há pecados piores"

Reprodução/Presidência do Paraguai

Papa Francisco diz que foi "uma falha contra o sexto mandamento"

Publicado em 09/12/2021, às 07h38    Reprodução/Presidência do Paraguai    Redação BNews

O papa Francisco afirmou na segunda-feira (6), durante conversa com repórteres sobre sexo fora do casamento, que “os pecados da carne não são os mais graves”. Segundo o pontífice, há pecados piores que a luxúria, como o orgulho e o ódio.

Francisco foi questionado sobre a renúncia de um dos arcebispo de Paris. O monsenhor Michel Aupetit apresentou seu pedido de demissão no final de novembro, depois de ter sido acusado de manter um relacionamento com uma mulher.

O caso veio à tona depois da imprensa francesa dar destaque a relação do religioso com uma mulher que não teve sua identidade revelada. De acordo com os veículos de comunicação, a relação aconteceu em 2012. Aupetit negou as acusações.

“Foi uma falha contra o sexto mandamento (não cometer adultério), mas não total, de pequenas carícias, massagem feita à sua secretária – essa é a acusação. Há um pecado aí, mas não do pior tipo”, disse o papa.

“Ele foi condenado, mas por quem? Pela opinião pública, pela fofoca… ele não podia mais governar. Aceitei a renúncia de Aupetit não no altar da verdade, mas no altar da hipocrisia”, completou Francisco.

Acompanhe o BNews também nas redes sociais, através do Instagram, do Facebook e do Twitter

Classificação Indicativa: Livre