Colunas / Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: A Gatinha do Thomé

Divulgação/Reprodução/Redes sociais

Os bastidores da politica baiana

Publicado em 28/07/2022, às 05h55    Divulgação/Reprodução/Redes sociais    Editoria de política

Denominada carinhosamente de gatinha, em um passado bem recente, uma famosa empreiteira (com um padrinho de "peso"), vem dando as cartas nos processos de licitação nas secretarias de Saúde, Educação e Infraestrutura da capital baiana. Os valores vultosos faturados nos 12 primeiros meses da gestão do jovem prefeito Bruno Reis têm chamado a atenção de alguns membros do TCM e do MP estadual. O modus operandi utilizado pela "gatinha", segundo fontes da NSP, quase sempre é o mesmo: entre um café no Wish Hotel e um jantar no luxuoso Mistura, de Itapuã, as cartas são colocadas nas mesas e seus devidos jogadores ao final, como sempre, são agraciados com subcontratos em municípios vizinhos, retirando-se do pleito e deixando a empreiteira reinar absoluta. Vereadores da oposição prometeram "atirar o pau na gata".

New Kids On The Block

Assim estão sendo chamados os novos artistas do Thomé de Souza após a troca dos menudos de ACM Neto. Os meninos vão de fornecimento de materiais de saúde, passam por benfeitorias na Educação, transitam pelas quentinhas dos colégios municipais e chegam até o fornecimento de insumos na área de informática da Prefeitura. A meninada é ligeira. Os carrões de luxo e as festas em restaurantes badalados da cidade não param. Semana passada, dois dos jovens galãs, já estavam lá pela terceira garrafa do nobre champanhe Dom Perignon em um japonês tradicional da capital, quando começaram - em um tom jocoso e aos berros - comemoravam a vitória de mais um contrato na gestão municipal ao lado de duas belas moças da pseudo sociedade soteropolitana. O Instagram está bombando com eles. A vestimenta é sempre a mesma: camisa preta, calça jeans acima do tornozelo e sapato Salvatore Ferragamo. O Ministério Público logo logo será informado da meninada.

Rim na sacola

Ao apagar das luzes da Sesab, tudo está desandando. Nesta semana, as manchetes estamparam a foto de um rim sendo entregue para a família em um saco plástico. Depois, após uma revisão de laudos, o caso de Monkeypox em Ilhéus foi descartado após a confirmação. As reclamações sobre a regulação só aumentam. Será que é o apagar das luzes da Sesab?

O rei da maquiagem

O prefeito de Ipirá, Dudy (PSD), empresário de cosméticos, vem fazendo jus ao seu ofício principal. Os comentários sobre a gestão do verde gestor é que ele vem sendo considerado o "rei da maquiagem": é livro velho para os alunos, merenda escolar vencida, problemas na saúde.... Os vereadores já prometeram levar o caso para a Câmara da Cidade. O município, rico em couro e curtume, vem sofrendo muito com a gestão dele.

Climão

A Unigel conseguiu unir Rui Costa e João Roma no mesmo palco, sentadinhos enquanto esperavam o discurso um do outro. E por mais que tenha sido constrangedor para a própria pedra fundamental que foi inaugurada em Camaçari, nada supera a quebra de braço entre a Bahia ter perdido ou ter atraído investimentos, durante os discursos dos opositores políticos. Mas quem dentre vós não tiver pecado, atire a primeira pedra, não é mesmo?

Goela abaixo 1

É de se estranhar o empenho do prefeito Bruno Reis de levar o Carnaval de Salvador para a orla da Boca do Rio. Tudo isso feito a toque de caixa, sem consultar ninguém.

Goela abaixo 2

O presidente da Saltur, Isaac Edington, colocou as ‘asinhas para fora’ e pediu para Bell Marques colocar o ‘bloco na rua’, ainda que com outras palavras. A verdade é que parece que a pressão dos artistas pela não mudança de circuito da folia não foi bem digerida, pois o presidente jogou no colo dos mesmos o abandono do Circuito Campo Grande. O tempo vai dizer se jogar ‘Sal’ no imbróglio afasta as energias ‘ruins’.

Os robôs de Roma

A convenção de João Roma teve agonia, banda e fogos. Contudo, não pareceu ser aquela coisa orgânica que os candidatos bolsonaristas tanto se orgulham de falar. Foi bem na pegada tradicional: caravanas pagas do interior, porta-bandeiras igualmente remuneradas e bandinha que não estava ali por amor. Inclusive, a banda foi o que animou a galera enquanto João Roma e Raissa Soares não chegavam. O evento estava marcado para as 8h22, mas a dupla chegou quase ao meio-dia. A foto abaixo, aliás, mostra como estava o local às 8h22.

A vice apagada

Leonídia Umbelina (PMB) foi a escolhida do candidato bolsonarista para a sua vice, mas o clima na convenção é de que a escolha foi só porque Lorena Brandão (PL) não quis. A autora da Lei Antibaixaria chegou com muito mais pose de vice no evento, na van ao lado de Roma e Raissa Soares. Umbelina, coitada, tomou um chá de espera igual a quase todo mundo e chegou bem mais cedo, sem nem sequer poder posar como escolhida. Na hora dos discursos, também ficou de lado para o protagonismo de Lorena, que fez um discurso emocionado e disse que foi ela quem abriu a porta para a enfermeira feirense - já que não quis aceitar o convite de Roma. De orgânico mesmo, não teve quase nada.

O vexame da convenção

Netinho passou quase despercebido pela convenção de João Roma. Isolado e sem público, o renomado cantor baiano virou apenas um papagaio de pirata dos políticos recentes. Um melancólico fim para o intérprete da canção "Milla".

O lá e low de Sidninho

Ex-netista e ex-ruizista, e agora apoiador declarado de João Roma (PL), o vereador Sidninho (Podemos) posou para fotos e gravação de vídeos da campanha a deputado estadual de Matheus Ferreira, o Matheus de Geraldo Júnior (MDB), do time de Jerônimo Rodrigues (PT). Estaria Sidninho ensaiando mais uma troca de lado? Na legenda da publicação, o filho do líder fez mistério. "AGUARDEM, viu? Vem novidades por aí". A ver.

Puxada de tapete

Apesar do vereador Augusto Vasconcelos ter feito discurso de “projeto coletivo” para a decisão do PCdoB de barrar sua candidatura, a verdade é que o clima ficou estranho. E resta saber se o tal “coletivo” faz parte também dos planos de Daniel Almeida e Alice Portugal, que foram citados como algozes de tal decisão. Afinal, quem gosta de concorrência?

ACM Neto é Lula?

Num passado de Congresso Nacional, ACM Neto chegou a dizer que daria uma "surra" em Lula. Hoje, além de evitar qualquer crítica ao ex-presidente, faz questão de abrir as portas de seus comícios para militantes do PT - como podemos ver no print abaixo.

Um novo Jerônimo

A campanha de Jerônimo Rodrigues parece outra após as críticas de aliados contra a postura passiva dele nos discursos. O petista parece outra pessoa. E intensificou os ataques ao ex-prefeito ACM Neto, com quem tenta levar a eleição ao segundo turno.

O fantasma de Lula

Aliás, a campanha de Jerônimo está indo aos últimos limites para associá-lo com a imagem de Lula. Nesta semana, distribuiu um panfleto como se o ex-presidente fosse a figura principal da convenção marcada para o próximo sábado. O líder petista, contudo, estará no Ceará.

A festinha de Téo Sena

Téo Senna tirou o sossego dos moradores do Resgate no último fim de semana, ao fazer um comício com ares de festa de aniversário extremamente barulhento no bairro. O pessoal queria assistir a novela, mas não pôde.

Esbanjando dinheiro

A campanha nem começou e já está dando o que falar. Um ex-prefeito de uma cidade da região da Chapada Diamantina, tem chamado atenção no meio político. Filiado ao PSD, ele é pré-candidato a deputado estadual e tem causado fúria aos concorrentes devido a quantidade de dinheiro gasto na pré-campanha. É um tal de reunião com vereador aqui, fechamento de apoio ali e as notas de R$100 pulando dos bolsos. É tanto dinheiro que daria pra fazer duas campanhas "normais". Os deputados tem reclamado da disputa injusta e ainda garantem que a polícia logo logo baterá na porta dele. Será? Aliás de polícia o moço já entende. Já recebeu baculejo da Polícia Federal por suspeita de fraude nos processos licitatórios do município que governou.

As contas da Sudec 1

O plenário do Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE-BA) aprovou nesta semana a prestação de contas da Superintendência de Proteção e Defesa Civil (Sudec), unidade vinculada à Casa Civil do Governo do Estado, referente ao exercício de 2016 (Processo TCE/004196/2017) com imposição de ressalvas e expedição de recomendações. O relator do processo, conselheiro Gildásio Penedo Filho, propôs a aplicação de multa a dois gestores da Sudec, seguindo os opinativos dos órgãos técnicos, mas a proposição foi superada por maioria de votos.

As contas da Sudec 2

As ressalvas foram impostas em razão das irregularidades evidenciadas, no Relatório de Auditoria, entre as quais se destacaram: “Deficiência de controle de convênios consubstanciada por diversas irregularidades verificadas em prestações de contas examinadas no valor total de R$ 2.593.571,90” e “Limitação de opinião sobre regularidade na execução dos convênios estaduais firmados entre a Sudec e o município de Itabuna, no valor total de R$ 1.977.760,00”.

Siga o TikTok do BNews e fique por dentro das novidades.

Classificação Indicativa: Livre