Colunas / Na Sombra do Poder

Na Sombra do Poder: O empresário covarde

Reprodução
Os bastidores da política baiana  |   Bnews - Divulgação Reprodução

Publicado em 20/06/2024, às 05h40   Editoria de Política



O empresário covarde
Um famoso empresário local, tirado a Don Juan de quinta, revelou sua pior faceta com uma ex atual companheira. O valentão covarde agredia a moça na surdina, sempre fora das câmeras, e posava de bom moço para blogs de fofocas sociais locais, se dizendo empresário GOLD. A máscara do mocinho caiu quando a moça procurou um baita advogado criminal e já impetrou uma medida protetiva contra o “boxer”. A cereja do bolo é que dizem que, em um passado bem recente, o porretão frequentava até saunas no centro de SP. Covarde em pele de leão.

Dona Baratina
Nossa dondoca de plantão, conhecida nos coiffeurs e confeitarias da cidade como Dona Baratina, resolveu aplicar um calote em um famoso salão de beleza local. Entre escovas de chocolate e compras de Morocanoils e San Sebastians, a nossa amiguinha largou mais de 3 mil reais de conta pendurada. Logo ela, que é tão nariz em pé e fala mal de todo mundo que não lambe seus pés. O moçoilo do salão promete revelar a foto dela caso não pague até sexta-feira. A NSP está acompanhando de lupa e torcendo pela fotografia da Dona Baratina.

Sabor: azedo
Uma famosa empresa fornecedora de quentinhas em todo o Brasil vem tendo um ano com um “gosto” meio amargo. Natural de Campinas, interior de São Paulo, a companhia vem sofrendo com uma péssima gestão operacional, logística e financeira. Seus principais executivos estão mais perdidos que bala em boca de banguelo. O “cheiro” de m... no ar já chegou aqui por Salvador, onde a maior rede hospitalar do Brasil já sente o dissabor de operar com essa maldita cozinha de quinta. Pacientes e acompanhantes já reclamam aos quatro cantos sobre a ineficiência e o amadorismo da turma do interior paulista. Pelo visto, parece que o sabor que vem de lá está mais azedo que limão, ou seria laranja?

Voa, voa...
Como dizia a música ícone do carnaval baiano, cantada na voz de Bell Marques: "voa voa, vem direto para meus braços...", a canção que embala milhões de foliões nos carnavais pelo Brasil caiu como uma luva para uma turminha que anda voando, voando e esquecendo de pagar impostos federais e estaduais. A turma do carro preto está de braços abertos para essa galera, esperando jogá-los na gaiola. Dizem que a dívida com o fisco já passa dos 10 milhões de reais e logo logo irão voar para bem longe daqui.

Até tu, senador?
O líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), surpreendeu a NSP ao culpar a Bahia de ter espalhado por aí que o PT havia posto fim ao bloco parlamentar com o PSD na Casa Alta do Congresso. Em visita a Salvador na última sexta (14), o petista disse que o rompimento é “invenção da Bahia”. “Não sei quem deu a barrigada, não sei quem inventou”, disse ele. Se não sabe, senhor senador, a gente te conta: foi um site de Brasília, que nada tem a ver com a Bahia. 

Zé ainda quer Pablo
Aliados do ex-prefeito de Feira de Santana, Zé Ronaldo (União Brasil), ainda trabalham com a possibilidade de terem o apoio do PSDB no primeiro turno das eleições municipais. Segundo estas fontes da coluna, a dificuldade tucana é demover o deputado estadual Pablo Roberto da empreitada e não somente apoiar o ex-prefeito em uma possível disputa de Zés (Zé Ronaldo x Zé Neto, do PT) no segundo turno. As conversas devem continuar até o período das convenções, mas nada garante aos tucanos, em caso de desistência, a vice, que também é pleiteada pelo PL presidido por João Roma. O ex-ministro da Cidadania, por outro lado, enxerga em Zé Ronaldo um possível cabo eleitoral para uma candidatura bolsonarista dele ao Governo da Bahia.

O que parece e não é em Ilhéus
Os bastidores de Ilhéus estão superando quaisquer causos amadianos dada a confusão que faz muitos apreciadores do cenário político local acreditarem no que parece, mas, na verdade, não é. O atual prefeito Marão diz que apoia Bento Lima para sucedê-lo; mas Lima, por debaixo dos panos, apoia Adélia Pinheiro. O atual vice-prefeito Bebeto Galvão diz que quer ser prefeito, mas estuda continuar sendo vice, mas, agora, de Adélia. Ou seja, o que parece disputa pode não ser. Nesse cenário, o ex-prefeito por quatro mandatos Jabes Ribeiro quer disputar as eleições e, como dizem os membros do PP, partido dele, é para valer. A renovação, mas nem tanto, viria com o filho de outro medalhão local, Valderico Júnior. As construções das chapas em Ilhéus ainda darão muito causo bom até outubro.

Telecatch decadente
A imbecilidade está reinando na Assembleia Legislativa da Bahia. Os bolsonaristas Leandro de Jesus e Diego Castro, juntamente com os petistas Rosemberg e Marcelino Galo, protagonizaram telecatch decadente de quinta categoria na Assembleia Latina da Bahia. Resta saber se o corporativismo reinará na casa e ficará por isso mesmo  aquela cena vexatória. Falta comando...

Turismo parlamentar
Inclusive, já tem gente falando que o presidente da ALBA, Adolfo Menezes, virou turista na Casa.

Cabisbaixo
O vereador Anderson Ninho não vinha dando as caras nas sessões ordinárias, mas resolveu dar o ar da graça no último dia legislativo do semestre e sentando do lado oposto aos apoiadores de Bruno Reis. O edil estava bastante cabisbaixo... será efeito da treta com Kiki Bispo?


Aulas, cria
Quem também não anda comparecendo às sessões, mas não é bem uma novidade, é o vereador Atila do Congo. Porém, diferente de Ninho que quase passou despercebido, este fez questão de aparecer antes do recesso. Sabe aquela história de “quem fala o que quer, escuta o que não quer”? Pois foi bem essa a aula que o representante dos motoristas por aplicativo deu nesta quarta-feira (19) ao “partir pra cima” da mulherada da Câmara. Se a ideia era aproveitar a imprensa, no último dia legislativo do semestre, para lacrar, o tiro saiu pela culatra.

Partido da Mulher
Átila, que, pasmem, é o único representante na Câmara e preside Partido da Mulher Brasileira em Salvador, causou todo esse burburinho para defender Paulo Magalhães Jr das lágrimas de Laina Crisóstomo. No discurso, o edil diz: “hoje, pode tudo, a mulher. O homem não pode nada”. Falou de vitimismo e até de homens sendo presos por denúncias falsas feitas por mulheres... É, parece que o letramento de gênero, que deveria ser aplicado aos homens que se vinculam ao PMB está, no mínimo, defasado. Agora é esperar para ver o que diz a sigla sobre o comportamento do edil que discutiu e debochou das vereadoras até a Praça Thomé de Souza.

Engajamento

Claro que tudo não passou de uma estratégia do edil pra viralizar no Insta em ano de eleição...

Mexeu com uma, mexeu com todas
Agora, foi bonito de ver as vereadoras na pegada “ninguém larga a mão de ninguém”, contando situações de violência e machismo que já passaram. Pena que não é sempre assim.

Bancada feminina
Mas tudo isso serviu para explanar que elas já tentaram montar uma bancada feminina, mas tiveram a ideia interrompida ainda nos bastidores, sem chegar a votação no plenário. O que será que faltou para ser aprovado?

Cátia, a cega
Se você contou direitinho, viu que tá faltando uma mulher na imagem. Acontece que Cátia Rodrigues, apesar de estar no plenário, não levantou um dedo e nem saiu do seu lugar. Bem, isso já é o que a pastora bolsonarista faz em todas as sessões, mas vamos combinar que faltou sororidade.

Manterrupting 
Vale lembrar que tudo isso começou com o manterrupting de Paulo Magalhães Jr à Laina. Ele resolveu explicar que a operação de crédito citada não era um empréstimo, bem no meio da fala da vereadora.

A vaidade
Por falar em Paulo Magalhães Jr, o edil foi responsável por outro arranca-rabo na sessão. Acontece que Sidninho pediu para retirar da votação uma pauta do vereador. O motivo? Se trata de um projeto de indicação e não de requerimento como foi instituído pela própria CCJ, que é comandada por Paulo Magalhães. Sidninho diz que seus projetos foram rejeitados por causa disso e que faltou isonomia da Comissão, enquanto Magalhães disse que isso era um problema de vaidade do colega...

A 5ª série
As conversas paralelas têm sido um problema na Câmara Municipal de Salvador, tal qual na quinta série... Os edis não se dão ao trabalho de prestar a atenção no que o colega fala e isso não é novidade, mas os membros da sociedade que vão à Tribuna Popular não estão acostumados com tanto descaso. Algo que sempre é motivo de advertência do presidente da Casa, dessa vez também foi do convidado, que deu verdadeiro puxão de orelha por causa do converseiro. Pegou mal!

Quem tem **, tem medo
Tiago Ferreira, tirado a "pavão", ficou pianinho com o pito que tomou do governador Jerônimo Rodrigues por subir no palanque de Bruno Reis. Inclusive, já está estendendo o tapete vermelho pra Geraldinho.

Neri Geller ou Uri Geller?
Os mais velhos certamente lembram dele e os mais jovens sempre têm o Google para saber quem é Uri Geller, ilusionista israelense que no século passado fez sucesso em todo mundo fazendo relógios quebrados funcionarem outra vez ou entortando garfos e colheres. Não se sabe o grau de parentesco entre ele e Neri Geller (PP-MT), ex-Secretário Nacional de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, mas o segundo é chegado a entortar declarações mais que o primeiro entortava talheres. Durante Audiência Pública para explicar o leilão cancelado para reposição do estoque de arroz, o mato-grossense disse que foi contra a forma como o leilão foi feita, mesmo sendo ele o responsável pelo certame que culminou com sua demissão após denúncias de irregularidades. Em entrevista à jornalista Lara Curcino, do BNews, o Geller brasileiro disse que quem apressou o Leilão foi a Casa Civil, mas livrou a cara do titular da pasta, o baiano Rui Costa. “Não estou personalizando a culpa, foi uma decisão conjunta”, disse. Outra declaração torta de Neri Geller foi a de que estava “chateado” com a forma que foi demitido, ao mesmo tempo em que afirmava não estar “decepcionado com o governo”.

Fogueira das vaidades 1
O clima de São João esquentou as eleições para a OAB da Bahia e a advocacia de Vitória da Conquista foi a primeira a dar sinais de acirramento eleitoral. Após renúncia da ex-presidente Luciana Silva e a eleição "the flash" de Wendel Santos, ex-presidentes e advogados entraram com mandado de segurança para anular o pleito.

Fogueira das vaidades 2
O Tribunal de Justiça da Bahia lançou, também em Vitória da Conquista, a primeira edição do “TJBA Mais Perto”, com a inauguração da Vara de Execução Penal e Medidas Alternativas. Deveria ser um evento festivo para a advocacia, mas foi motivo de revolta. Os "doutores" estão dizendo por aí que não foram convidados para dialogar com os desembargadores. Dizem, ainda, que nomes ligados à OAB local foram privilegiados.

Fogueira das vaidades 3
Inclusive, membros do Tribunal de Justiça também não saíram ilesos do embate eleitoral já instalado. Comenta-se que membros da Corte ficaram constrangidos com a postura de parte da diretoria da OAB local. Houve pedido insistente para que se divulgasse que a inauguração da Vara de Execução teria ocorrido a pedido da atual diretoria local da OAB. Contudo, o pedido era antigo. A NSP está de olho.

A lupa de Jerô
O governador Jerônimo Rodrigues sacou sua lupa do bolso e promete ampliar a fiscalização sobre alguns contratos meio “diferentes” na Setur. Fontes ligadas ao cacique baiano afirmam que ele anda meio “assim sei lá” com as publicações recentes da secretaria. Entre chocolates e passeios em Portugal, alguns contratos ultrapassam a casa dos milhões, e diárias para servidores viraram champanhe e caviar no velho mundo. Eficiência que é bom, nada. E quem conhece Jerônimo promete que ele vai botar o dedo no suspiro.

Axé da Paz no Congresso
A Sessão Especial da Câmara dos Deputados em homenagem aos 75 anos do Afoxé Filhos de Gandhy, ocorrida na manhã desta terça-feira (18) terminou com muito ijexá e banho de alfazema no Salão Verde do Congresso. Para o autor da homenagem, o deputado Jorge Solla (PT), é fundamental que o espírito da paz que os Filhos de Gandhy carregam para o Carnaval da Bahia se espalhe pelo Congresso Nacional, que nas últimas semanas viveu momentos de tensão com agressões verbais entre parlamentares, sendo que alguns deles quase vão às vias de fato. Coincidência ou não, a sessão da Câmara que veio em seguida à saída dos Filhos de Gandhy da Casa foi de harmonia entre governo e oposição, enquanto aguardavam a votação da PEC que anistia os partidos de multas por descumprirem as cotas para candidatas mulheres nas eleições passadas. Detalhe: os dois blocos são favoráveis à aprovação da matéria.

Docinho indigesto
O novo Secretário da Saúde de Salvador, Alexandre Reis, estava tão focado na discussão da saúde durante a reunião que envolvia o Estado e representantes dos 417 municípios, na UPB, que alguém foi oferecer um docinho pra ver se ele estava com fome! Parece que o assunto de segurança alimentar está tão sério que até o estômago do secretário entrou na pauta!

Carisma negativo
E o sumido Sandro Régis, que agora está bancando o tiktoker na redes sociais? Alguém avisa?

Classificação Indicativa: Livre

FacebookTwitterWhatsApp