Polícia

Desesperada, família denuncia rapto de adolescente na Vila Canária

João Gabriel e mais dez amigos voltavam de um partido alto, quando foram interceptados por um Voyage com quatro homens encapuzados

Publicado em 16/10/2016, às 10h47    Reprodução    Vinícius Ribeiro

O desaparecimento de um adolescente de 15 anos na Vila Canária, em Salvador, é responsável pelo desespero de familiares e vizinhos. Por volta das 2h da madrugada deste domingo (16), o estudante João Gabriel Soares de Oliveira e cerca de dez amigos voltavam de um partido alto realizado na sede do Esporte Clube Ypiranga, quando foram abordados por quatro homens encapuzados que chegaram em um veículo Volkswagen/Voyage, de cor preta.
De acordo com relatos de testemunhas, dois dos ocupantes desceram do veículo armados e passaram a agredir os jovens com socos e coronhadas. Ainda segundo foi relatado, após as agressões, João Gabriel foi obrigado a entrar no carro e levado pelos homens. "Eles chegaram dizendo que eram policiais", disse uma das vítimas ao Bocão News.
Por conta do desaparecimento, a mãe do adolescente, que trabalha como doméstica e cria sozinha João e mais uma filha, está desesperada e tomando remédios. Ao site, vizinhos negaram envolvimento do jovem com o crime, porém, informaram que o estudante foi apreendido "injustamente" com outros jovens na Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI) há cerca de 2 meses, depois de uma batida policial na Antártica, localidade entre a Vila Canária e Castelo Branco. 
A reportagem entrou em contato com a DAI, que confirmou a busca da família, mas afirmou que João Gabriel não está na unidade. Ainda foi negada a participação de policiais no sumiço do estudante. Até as 11h deste domingo, a coordenação do Departamento de Homícídios e Proteção à Pessoa (DHPP) não tinha registrado nenhuma ocorrência com a descrição de João Gabriel.  

Classificação Indicativa: Livre