Polícia

Ilhéus: Advogado de homem que deu 11 socos na ex nega agressão: "Não existe lesão corporal"

Reprodução / vídeo

Carlos foi preso nesta quarta-feira (21), em Ilhéus, após se apresentar à polícia

Publicado em 22/10/2020, às 13h29    Reprodução / vídeo    Brenda Viana

Após a prisão de Carlos Samuel nesta quarta-feira (21), na 7ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Ilhéus), um dos advogados do homem afirmou que não houve agressão à vítima, apesar dos golpes. 

Ruben Pattory Filho,disse que não há motivos para a prisão e pede ela que seja revogada. “Acredito piamente que agora a Justiça vai reaver e ver, também, a desnecessidade dessa prisão”, comenta. 

O advogado ainda reitera, gaguejando, que as agressões não são verdadeiras. “Quem olha a imagem, percebe...diz logo que é uma agressão, mas não houve essa agressão. Não existe lesão corporal, não existe laudo. Eu não sei o porquê que ele está preso”, completou. 

Já o delegado do caso, Evy Paternostro, afirmou que há bastante motivo para que Carlos Samuel permaneça preso. “Ele é um investigado reincidente, no sentido técnico por ele já ter condenação criminal e ele, diante desse panorama processual que foi beneficiado, continuava a delinquir, tendo vítima as mulheres” explicou.

Leia Também:
Defesa de homem que agrediu ex-namorada em Ilhéus pede revogação da prisão preventiva
Homem flagrado agredindo mulher em Ilhéus já foi condenado por cárcere privado

Classificação Indicativa: Livre