Polícia

PF nas ruas: agentes fazem operação nesta quarta em Jequié, na Bahia

[PF nas ruas: agentes fazem operação nesta quarta em Jequié, na Bahia]
04 de Novembro de 2020 às 06:59 Por: BNews Por: Redação BNews

Agentes da Polícia Federal estão nesta quarta-feira (4), nas ruas de Jequié, no sudoeste baiano, para combater fraudes na obtenção do benefício do seguro-desemprego e em empréstimos junto à Caixa Econômica Federal. Os policiais chegaram nesta terça (3) para cumprir duas ações de forma simultânea.

Por lá, estão sendo cumprindos seis mandados de prisão temporária e 17 mandados de busca, além de medidas cautelares e o bloqueio de R$ 94 mil. Carros da PF foram vistos estacionados na Praça Rui Barbosa, área comercial localizada no centro da cidade.

Segundo informações da Rádio Jequié FM, agentes deixaram um escritório de contabilidade por volta das 8h20 levando em mãos um malote. Veículos também foram vistos no Parque das Algarobas.

Demissio

De acordo com informações da PF, a operaçãoDemissio é conduzida pela Delegacia de Polícia Federal de Vitória da Conquista e apura suposta associação criminosa especializada em fraudes para obtenção de seguro-desemprego.

"O grupo investigado simulava vínculos empregatícios fictícios mediante inserção de dados falsos nos sistemas públicos (CAGED e CNIS), bem como inseria anotações falsas nas Carteiras de Trabalho e Previdência Social, com o objetivo de simular o preenchimento dos requisitos para requerimento e saque do benefício de seguro-desemprego", informou a PF, em nota.

Ainda de acordo com a PF, as fraudes aconteceram entre 2014 e 2019, totalizando, até o momento, mais de R$ 94 mil em prejuízos.

Persona Ficta

A segunda operação, denominada Persona Ficta, está sob a responsabilidade da Delegacia de Polícia Federal em Ilhéus, e apura possível grupo criminoso dedicado à prática de estelionatos por meio de uso de documentos falsos para contratação de empréstimos perante a Caixa Econômica Federal.

Os empréstimos eram realizados em diversas agências, especialmente nas cidades de Ilhéus e Itabuna, no sul do estado. A investigação aponta que os suspeitos usavam documentos de identidade falsos criados com sua própria fotografia, ludibriando a empresa pública federal, prática similar à de um “dublê”. Os empréstimos fraudulentos identificados ao longo da investigação alcançam mais de R$ 200 mil.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência em nosso site e aprimorar a oferta de anúncios para você. Visite nossa Política de Cookies para saber mais. Ao clicar em "aceitar" você concorda com o uso que fazemos dos cookies

Compartilhar