Polícia

Diretor da Guarda Municipal admite “excesso” durante abordagem em Brotas; agentes são afastados das ruas

Reprodução/ Instagram

A Polícia Civil e o Ministério Público também irão analisar o caso

Publicado em 27/04/2021, às 13h20    Reprodução/ Instagram    Redação BNews

O diretor de Segurança Urbana e Prevenção à Violência da Guarda Civil Municipal de Salvador (GCM), Maurício Lima, afirmou que houve “um excesso” na ação da corporação na localidade da Polêmica, em Brotas. Na última sexta-feira (23), agentes foram filmados agindo de forma truculenta com moradores durante uma abordagem.

Lima informou que os guardas municipais foram retirados das ruas e estão desempenhando funções administrativas. Ele também disse que será aberto um inquérito administrativo para apurar a situação.

O diretor, no entanto, amenizou a situação ao citar o momento de pandemia e o “assassinato brutal” de um guarda municipal na semana passada, fatores que estariam deixando a corporação extremamente abalada. Lima acrescentou que encaminhou os agentes envolvidos na ação truculenta para atendimento no Núcleo Psicossocial para acompanhamento psicológico. “Tudo isso será avaliado. Mas poderia ter sido feito de outra forma”, admitiu Lima. 

A Polícia Civil e o Ministério Público também irão analisar o caso, pois os moradores agredidos registraram queixa na delegacia e a Guarda Municipal não tem como responsabilidade investigar crimes. Isso porque, no dia das agressões, os agentes estariam no local em uma blitz em busca de informações sobre o assassinato do guarda Marcos Cardoso dos Santos.

Classificação Indicativa: Livre