Polícia

Número de babás que teriam sido vítimas de ex-patroa já chega a 11; outras 2 estariam com medo de denunciar

Dinaldo Silva/ BNews

O advogado Bruno Oliveira destacou que todas as vítimas relataram ter passado menos de 30 dias na casa da mulher e ter sofrido ameaças da ex-patroa

Publicado em 30/08/2021, às 16h40    Dinaldo Silva/ BNews    Redação BNews

Ao menos 11 mulheres se apresentaram como vítimas de Melina Esteves França, ex-patroa que ficou famosa na semana passada após uma babá se jogar do terceiro andar de um prédio no Imbuí. Nesta segunda-feira (30), três trabalhadoras prestaram depoimento, sendo que alguns casos já teriam sido denunciados em 2018 e 2020.

A Polícia Civil irá apurar se houve negligência por parte dos policiais, pois a mulher poderia ter sido penalizada na época e novos casos poderiam ter sido evitados.

Outras duas babás que também teriam sido vítimas de Melina se recusam a prestar queixa por medo de represálias. Elas também são do interior, assim como a jovem de 25 anos que tentou fugir do cárcere privado ao se jogar da janela do banheiro onde foi trancada pela acusada.

Leia mais:

‘Ela tomou meu celular, tirou o fio do interfone, me trancou no banheiro’, detalha babá que se jogou de prédio no Imbuí

Outras babás acusam mulher de maus-tratos após doméstica se jogar de prédio no Imbuí

Como alguns casos ocorreram quando Melina ainda morava em Piatã, a 12ª Delegacia/Itapuã está colhendo depoimentos e ajudando na investigação, que é conduzida pela 9ª Delegacia/Boca do Rio. 

Em entrevista ao Balanço Geral nesta segunda, o advogado Bruno Oliveira destacou que todas as vítimas relataram ter passado menos de 30 dias na casa da mulher e ter sofrido ameaças da ex-patroa; algumas contaram ter sido agredidas de forma recorrente.  “Mesmo assim, ela [Melina] ainda tenta se fazer de vítima”, pontuou Oliveira.

Leia também:

Vídeo: Homem é preso e outros dois fogem após arrastão em shopping de Salvador

Motoristas dão ré para fugir de arrastão na Suburbana; assista

Vídeo: Dupla faz arrastão em bar no bairro da Barra 

Classificação Indicativa: Livre