Polícia

Polícia Civil de Pernambuco aciona delegado especial para investigar morte de PM baiano em incursão

Arquivo Pessoal

Corregedoria Geral vai apurar atuação dos policiais no âmbito disciplinar

Publicado em 14/09/2021, às 11h23    Arquivo Pessoal    Redação BNews

A Polícia Civil de Pernambuco informou que um delegado foi especialmente designado para investigar a morte do soldado da Polícia Militar da Bahia, Joanilson da Silva Amorim, baleado durante uma incursão na cidade de Petrolina na noite desta segunda-feira (13). 

O óbito do PM causou forte comoção, já que ele foi estava de folga e acionado por moradores da localidade para ajudar a localizar suspeito de roubo, quando foi confundido com um dos acusados e acabou sendo alvejado por policiais civis. 

“Nessa ocorrência, um homem de camisa em cor semelhante à do sujeito perseguido apareceu armado, sendo confundido e alvejado, em situação característica de legítima defesa putativa, quando há percepção de risco iminente”, esclareceu a Civil em nota.

Leia também: 

Rui Costa pede transparência na investigação após morte de PM baiano em Pernambuco

Após mortes de PMs, Rui pede reforma no Código Penal e culpa política de armas do Governo Bolsonaro

Secretaria de Segurança da Bahia cobra uma investigação célere da morte de PM baiano em Pernambuco


O PM baleado chegou a ser socorrido para um hospital, mas não resistiu ao ferimentos. A civil justificou que fizeram o reconhecimento da vítima, em se tratando de um policial foi considerado à paisana na situação.

A Corregedoria Geral do órgão foi acionada, de acordo com o comunidade e uma investigação preliminar começou para avaliar a atuação policial no âmbito disciplinar. 

Além da morte de Joanilson, mais duas pessoas suspeitas foram presas e apreendidas uma moto roubado e uma pistola calibre pela Delegacia de Repressão ao Narcotráfico - Petrolina. 

“É importante ressaltar que a Polícia Civil de Pernambuco é uma polícia técnica e que busca sempre a preservação da vida. Um levantamento do Pacto pela Vida mostrou que, desde 2007, a Polícia Civil desencadeou 563 Operações de Repressão Qualificada, resultando em 6.385 prisões. Em nenhuma dessas operações, que envolvem planejamento, uso da inteligência policial, maior efetivo e recursos, houve confrontos tampouco mortes de policiais ou suspeito”, finalizou.

Com esse caso, a Bahia contabiliza três assassinatos de policiais nos últimos quatro dias, as outras ocorrências foram Porto Seguro, quando um suspeito reagiu a uma abordagem e atirou contra um soldado, além de um tenente da capital baiana ser morto por suspeitos de tráfico em uma ocorrência de sequestro.

Leia mais:

Número de PMs mortos na Bahia em 2021 já supera o total do ano passado

Após mortes de PMs, Rui pede reforma no Código Penal e culpa política de armas do Governo Bolsonaro

Acompanhe o BNews também nas redes sociais através do Instagram, do Facebook e do Twitter

Classificação Indicativa: Livre