Polícia

Cães são brutalmente mortos e políticos pedem punição. Veja vídeo

Imagem Cães são brutalmente mortos e políticos pedem punição. Veja vídeo

Em Salvador, Ana Rita Tavares (PV) considera o caso como “desumano” e "criminoso"

Publicado em 08/06/2013, às 10h44        Terena Cardoso (Twitter: @terena_cardoso)

Por meio das redes sociais, a vereadora de Salvador, Ana Rita Tavares (PV), disse que na condição de presidente da Frente Parlamentar de Defesa dos Animais da Câmara Municipal, pretende solicitar celeridade na apuração das denúncias contra o prefeito de Santa Cruz do Arari. Na última quarta-feira (05), o caso tomou proporções nacionais já que, Marcelo Pamplona (PT), é acusado de promover uma caça a cães abandonados e posteriormente, exterminá-los. 

A ideia é solicitar ao deputado federal Ricardo Izar (PSD), presidente da Frente Parlamentar de Defesa dos Animais na Câmara dos Deputados, que se manifeste publicamente contra o ato praticado por Pamplona. A vereadora deseja ainda que junto a esse ato, seja oficializada no Ministério Público do Meio Ambiente de Santa Cruz uma ação civil pública com pedido de liminar que obrigue o prefeito a suspender o quanto antes a execução desse ato que ela considera “desumano”, “ilegal”, “inconstitucional”, e “criminoso”. 
“Ao tomar conhecimento do bárbaro crime ambiental cometido pelo prefeito Marcelo Pamplona (PT), da cidade de Santa Cruz do Arari (PA) - acusado de patrocinar e incentivar a captura e matança de cães na cidade - e na condição de presidente daFrente Parlamentar de Defesa dos Animais da Câmara Municipal de Salvador, solicitei ao deputado federal Ricardo Izar (PSD), presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Animais da Câmara dos Deputados, que se manifeste publicamente e oficialmente contra esse ato de improbidade administrativa praticado pelo chefe do executivo daquele município. Junto com essa providência, peço também que seja oficiado ao Ministério Público do Meio Ambiente de Santa Cruz do Arari (PA), no sentido de o Promotor de Justiça da comarca instalar o inquérito civil para apuração desse ato ilícito, ajuizando ação civil pública com pedido de liminar para que o prefeito suste de imediato a execução desse ato desumano, inconstitucional, ilegal e criminoso. Leiam aqui a matéria em que o prefeito admite o crime que cometeu e ainda diz: ‘A população do município gostou da nossa atitude’”, escreveu a vereadora. 

Entenda o caso

O prefeito de Santa Cruz do Arari, no Pará, provocou desconforto a nível nacional ao iniciar uma ação que promovia a captura de cães abandonados no município. Segundo informações do site G1, cerca de 200 cães foram capturados por servidores municipais que recebiam os cachorros da população. Há ainda a informação de que quem entregasse os bichos, receberia o pagamento de R$ 5 pelo “trabalho”. 

Os animais foram enviados para a zona rural da cidade no último dia 28 de maio e teriam sido maltratados e mortos. Alguns, inclusive, foram encontrados boiando no rio da cidade. Em entrevista para o site local, Pamplona justificou o ato. “Esses bichos causam uma sujeira enorme, defecam nas ruas, e transmitem doenças. Algumas pessoas foram atacadas por eles. Os cães até atacam bezerros. A própria população me cobrava uma atitude”, declarou o prefeito, que disse ter solicitado ajuda ao governo do estado em maio de 2012, mas não obteve retorno. 

Um vídeo mostrando morandores 'caçando' os animais foi gravado. Veja


O caso está sendo investigado pela Delegacia do Meio Ambiente (Dema). Se confirmado os maus tratos aos animais, um Termo Circunstancial de Ocorrência (TCO) será lavrado e processo transferido para o Tribunal de Justiça do Pará. Se outras pessoas envolvidas no caso também forem condenadas, elas poderão pegar até três anos de prisão. 

Publicada dia 7 de maio às 7h44

Classificação Indicativa: 18 anos