Polícia

Justiça mantém suspeita de envolvimento na morte de estudante presa

Leitor BNews

A adolescente foi assassinada durante um assalto, na última terça-feira (2)

Publicado em 04/08/2022, às 12h04 - Atualizado às 12h12    Leitor BNews    Redação BNews

A Justiça decidiu manter a prisão de Gilmara Daiam de Sousa Brito, 31 anos, durante audiência de custódia nesta quinta-feira (4). As informações são do programa Balanço Geral, da RecordTV Itapoan. Ela passou a noite da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra a Criança e deve ser transferida ainda hoje para o presídio, após a juiza converter a prisão em flagrante em temporária.

A mulher é suspeita de envolvimento na morte da estudante Cristal Rodrigues Pacheco, de 15 anos, na última terça-feira (2). Gilmara foi presa horas após o crime em um beco, dentro de uma construção abandonada em uma invasão, em Alto de Coutos, no Subúrbio Ferroviário.

Em um vídeo enviado ao BNews, a mulher afirmou que o tiro que matou a adolescente foi disparado por um motoqueiro que passava em frente ao Passeio Público. Aos policiais, ela diz que foi chamada por “Neguinha, que conheceu no dia do crime, para fumar. Ela disse que, ao avistar a estudante, acompanhada pela mãe e irmã, de 12 anos, a mulher resolver abordá-la com uma arma de papelão.

Ao ser questionada como recebeu o tiro de raspão no braço, a mulher disse que “esse tiro eu estava de costa, o cara da moto que meteu a bala e agarrou aqui [mostra o braço] e acho que foi essa mesma bala que acertou a menina".

“O cara da moto passou e meteu a bala, agarrou em mim e pegou nela [Cristal]. Foi um tiro só”, contou.

Apesar da informação de Gilmara na viatura, a diretora do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegada Andréa Ribeiro, negou o envolvimento dessa terceira pessoa e afirmou na noite de terça, após a prisão da suspeita, que ela teria confessado a família que "acidentalmente" acionou a arma, de modo que até se feriu. "Temos elementos suficientes para afirmar que ela andava armada na região do Centro desde junho", disse a delegada.

A adolescente morreu após ser baleada durante um assalto, em frente ao Passeio Público, na manhã desta terça. A garota estava na companhia da mãe e de uma irmã, de 12 anos, quando foi abordada por duas mulheres armadas. Câmeras de segurança mostram o momento do crime. Informações iniciais são de que uma a suspeita está ferida. Ela teria sido atingida na hora em que a comparsa atirou contra a adolescente.

De acordo com informações da RecordTV Itapoan, as suspeitas estavam com uma faca e uma arma de fogo. Ao anunciar o assalto, uma delas, que estava com um revólver, atirou contra a vítima, que não resistiu ao ferimento provocado pelo projétil e morreu no local.

Segundo o delegado Reinaldo Mangabeira, da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), a vítima foi atingida por um disparo feito no lado esquerdo do peito.

Siga o TikTok do BNews e fique por dentro das novidades.

Classificação Indicativa: Livre