Polícia

“Alega que estava com dívida", diz delegada sobre suspeito de matar idosa no Itaigara

Brenda Viana BNews

Acusado roubou e vendeu objetos da residência de Rita Maria

Publicado em 19/05/2022, às 14h42    Brenda Viana BNews    Brenda Viana e Thiago Conceição

A delegada Andrea Ribeiro, diretora do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), disse que o homem suspeito de matar a idosa Rita Maria Britto Fragoso e Silva, de 64 anos, conhecia o acesso e a rotina do prédio. O acusado usou a desculpa de “tirar as medidas” de um móvel para entrar no imóvel da vítima. Como já tinha prestado serviço na casa antes,  Rita Maria deixou o autor do crime entrar.

“Ele sabia que não tinha porteiro, sabia que não tinha funcionário controlando o acesso, conhecia o horário no qual a vítima voltava para casa. Ele aproveitou o momento em que alguém abriu o portão do prédio para entrar”, disse a delegada.

A titular do DHPP ainda disse que o suspeito justificou a pratica do crime por causa de uma dívida. “Ele alega que estava com uma dívida e por isso cometeu o roubo. Mas diante da tentativa da vítima de gritar, partiu para estrangular a mesma. Ele primeiro a estrangulou, aí ela teve o desmaio. Quando percebeu que a vítima estava retomando a consciência, deu as facas que resultou na morte dela”, detalha Ribeiro.

Leia Mais:

Dupla de criminosos assalta mercadinho na Cidade Baixa

Mulher é morta em Lauro de Freitas e arma é encontrada dentro de hospital

Vídeo: Sete suspeitos são presos e três morrem durante operação policial em Salvador

A delegada confirmou que o acusado roubou e vendeu objetos da residência de Rita Maria, a exemplo de um celular e notebook. “Ele ainda seguiu trabalhando normalmente, até a prisão. Todas as vezes que prestou serviço para a vítima, foi por meio do trabalho em uma empresa.

Siga o BNews no Google Notícias e receba os principais destaques do dia em primeira mão.

Classificação Indicativa: Livre